Pub

O CMJP irá funcionar casa Manuel Teixeira Gomes e permitirá o estreitamento de relações entre a autarquia e as estruturas juvenis, de forma a promover a participação cívica dos jovens.

A responsável autárquica considerou que o CMJP “vai ter um grande protagonismo, pois é primordial ouvir os jovens e levá-los a participar ativamente na vida do município e da definição das políticas que lhes são dirigidas, em áreas como a cultura, o desporto, o emprego, a habitação ou a ação social”.

Isabel Guerreiro referiu ainda que “Portimão tem que contar com a capacidade de sonhar e a ambição dos jovens em contribuírem para mudar estes tempos difíceis que atravessamos”.

O CMJP tem, então, como objetivo fomentar uma democracia participativa, contribuindo para uma política municipal de juventude mais eficaz, baseada no associativismo e em conceitos de voluntariado, cooperação e solidariedade.

Pub