Pub

“Parece-me que é altura de decidir se queremos jogar para não descer de divisão ou para ficar no meio da tabela”, afirmou o presidente da CTP, Carlos Pinto Coelho, na conferência de imprensa em que apresentou as propostas da confederação para o triénio 2010-2012.

Carlos Pinto Coelho disse que nos próximos três anos a CTP vai estar centrada em recuperar a competitividade do país e em criar condições de crescimento do setor.

É neste âmbito que defende a aposta num projeto integrado, até porque “fazer pontualmente é muito pouco rentável”.

Surge assim a ideia de promover Lisboa como capital europeia de negócios e a região do Algarve como “um sítio para se viver o ano todo e não só como um produto sazonal”.

“Com as low cost [companhias aéreas de baixo custo] e as telecomunicações pode viver-se no Algarve e trabalhar no mundo todo”, afirmou o presidente da CTP.

Carlos Pinto Coelho reconhece, no entanto, que para que o Algarve possa afirmar-se como um destino para se viver o ano todo é necessária “massa crítica, gente que viva lá” e “recuperar a imagem de segurança”.

O presidente da CTP disse que a confederação “está disponível e financeiramente capaz”, pelo que é altura de “pedir ao Estado e ao Governo” que sigam as suas propostas.

Da lista de projetos da CTP faz também parte a realização de um congresso do Turismo, em 2011.

Carlos Pinto Coelho disse que a CTP está a "vender" a ideia de realizar o congresso em Londres.

Lusa

Pub