Pub

Promovendo o debate em torno das catedrais portuguesas, o Congresso Internacional Rota das Catedrais constitui “uma primeira etapa na apresentação pública do projeto, resultante do acordo de cooperação celebrado – a 30 de junho de 2009 – entre o Ministério da Cultura e da Conferência Episcopal Portuguesa” – sublinha um comunicado de imprensa enviado à Agência Ecclesia.

Organizado pela Direção Regional de Cultura do Algarve e pelo Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja, esta atividade visa “promover um melhor conhecimento das catedrais portuguesas, numa perspetiva aglutinadora, centrada na sua riqueza histórico-artística, como polos fundamentais de dinamização em múltiplas vertentes” – lê-se

Tendo em vista a implementação do projeto em Portugal, a iniciativa visa ainda a “apresentação dos diversos trabalhos em curso, assim como um conjunto de casos exemplares no panorama internacional, no tocante à gestão, recuperação e valorização de algumas catedrais europeias, onde semelhantes intervenções constituem já uma realidade consolidada”.

Olhar para as catedrais como “um património profundamente identitário, plural e multifacetado” é um dos objetivos deste Congresso Internacional.

No âmbito do projeto Rota das Catedrais, a Direção Regional de Cultura do Algarve, a Câmara Municipal de Faro e o Cabido Catedralício da Sé de Faro vão assinar, dia 8 de abril, o protocolo para a Sé de Faro.

Neste Protocolo que identifica as ações a realizar entre 2011 e 2013, destaca-se três áreas de atuação: “obras de recuperação do edifício; trabalhos de conservação e restauro dos altares e valorização dos espaços públicos e, nomeadamente, do núcleo museológico” – acentua o site do congresso onde os interessados poderão consultar o programa e fazer a respetiva inscrição.

Ao projeto «Rota das Catedrais» estão associados os monumentos afetos ao culto católico com o estatuto canónico de Catedral, ou de Concatedral, bem como as antigas Sé de Elvas, Sé Velha de Coimbra e Sé de Silves.

Ecclesia

Pub