Breves
Inicio | Economia | Avenida dos Descobrimentos foi decisiva no desenvolvimento de Albufeira

Avenida dos Descobrimentos foi decisiva no desenvolvimento de Albufeira

Avenida_descobrimentos_albufeiraA construção do eixo viário de Albufeira, a conhecida Avenida dos Descobrimentos, nos anos 80 e 90 do século passado, foi vital para a modernização da antiga aldeia de pescadores e afirmação como destino turístico de massas.

A historiadora Idalina Nobre não tem dúvidas de que a construção do eixo viário “permitiu uma mudança estrutural decisiva” em Albufeira, com a preservação do centro histórico da cidade e a edificação, nos arredores, de uma série de equipamentos públicos e, também, de edifícios para albergar turistas.

A Avenida dos Descobrimentos liga a zona de Montechoro/Areias de São João, a leste, à zona do Cerro de Águia, a oeste, fazendo uma grande circular em torno do centro histórico de Albufeira.

São cerca de 10 quilómetros de uma avenida com duas faixas em cada sentido e várias rotundas, como a do Globo, a das Minhocas, a dos Relógios, a dos Descobrimentos ou a dos Golfinhos.

Antes da construção deste eixo viário, todo o trânsito passava pelo centro de Albufeira, criando situações de trânsito caótico e muito demorado.

“A criação do eixo viário permitiu melhorar a acessibilidades, possibilitando que os habitantes e os turistas possam movimentar-se sem os constrangimentos anteriores”, diz Idalina Nobre à agência Lusa.

A avenida foi concluída em 1993 e muitos serviços deslocaram-se do centro para as suas imediações, como a Câmara Municipal, o Tribunal, a Guarda Nacional Republicana, a Polícia de Segurança Pública, a Escola Secundária, os Bombeiros Municipais, os Serviço de Finanças e a Segurança Social.

Os hotéis, apartotéis e outros edifícios de apartamentos também foram aparecendo, criando um manto urbano contínuo entre o centro de Albufeira e a zona de Montechoro/Areias de São João, ligando a famosa Praia do Peneco, no centro antigo de Albufeira, com a Praia da Oura, situada na zona nova da cidade.

A construção da Avenida das Descobertas “rasgou um conjunto de oportunidades para o futuro”, sublinha Desidério Silva, presidente da Câmara Municipal entre 2002 e 2012 e atual presidente da Entidade Regional de Turismo do Algarve.

Segundo o ex-autarca, “houve um período em que a cidade estava feita para o turismo, mas depois da construção do eixo viário foram criadas infraestruturas a pensar na população”.

“O eixo viário veio abrir novos horizontes à cidade e a sua construção permitiu um grande aumento da mobilidade e a criação de infraestruturas e equipamentos”, resume Desidério Silva.

Albufeira era uma pacata aldeia piscatória e assim continuou no início do século passado, com a chegada dos primeiros turistas, principalmente provenientes do Alentejo e da região de Lisboa.

Nos anos 60 do século XX assistiu-se ao despertar de Albufeira para o fenómeno turístico, tendo começado a ser cada vez mais procurada por turistas internacionais, um fenómeno acelerado com a inauguração, em 1965, do Aeroporto Internacional de Faro.

Algumas figuras internacionais visitaram Albufeira nos anos 60, tendo deixado o seu nome, de alguma forma ligado à cidade, como Jorge Amado, Paul McCartney ou Cliff Richard, que ainda hoje tem casa e uma exploração vinícola no concelho, onde passa grandes temporadas.

A população permanente de Albufeira passou de cerca de 11 mil pessoas no início do século XX para 41 mil em 2011, número que é multiplicado por várias unidades durante a época balnear.

Verifique também

Produção algarvia de vinho aumenta apesar da seca

A Comissão Vitivinícola do Algarve (CVA) diz que apesar do “ano atípico” que obrigou a …