Pub

A Câmara de Albufeira vai avançar com testes de rastreio da covid-19 às pessoas que trabalham no município em áreas consideradas essenciais, tendo investido 45 mil euros em 500 ‘kit’s’ de diagnóstico, foi na quarta-feira anunciado.

O município indicou, em comunicado, que os testes de despistagem vão abranger todos os que se encontram “na chamada linha da frente, ou seja, os profissionais de saúde, militares da Guarda Nacional Republicana, bombeiros, Cruz Vermelha e alguns trabalhadores autárquicos”.

De acordo com o presidente da Câmara de Albufeira, José Carlos Rolo, citado no documento, a autarquia decidiu avançar com os testes de despistagem da doença a todos os que trabalham em situação de risco, “devido à demora existente para a realização das análises no Serviço Nacional de Saúde”.

“No caso das pessoas que estão na linha da frente, queremos que estejam seguras”, refere no documento.

Os testes para a despistagem da covid-19 vão ser efetuados no Aqualab, um laboratório local certificado.

“Esta medida é uma entre tantas outras, como a desinfeção das ruas e espaços públicos, apoio na abertura do centro de triagem e nos materiais, e a distribuição de máscaras pela população”, refere ainda José Carlos Rolo.

A covid-19, doença causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, já provocou em Portugal 948 mortos e 24.322 infetados confirmados, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia, divulgado na terça-feira.

O fim do terceiro período de 15 dias de estado de emergência, decretado pelo Presidente da República em 19 de março, deverá ser acompanhado de medidas de contenção da pandemia, a anunciar na quinta-feira pelo Governo que já anunciou a proibição de deslocações entre concelhos nos primeiros três dias de maio, por ser um fim de semana prolongado que deverá coincidir com o fim do estado de emergência.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Pub