Pub

A Câmara de Portimão entregou no sábado um aparelho de ventilação em cuidados intensivos Pulmovista ao Hospital da cidade, capacitando esta unidade do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) com o terceiro equipamento do género no país, anunciou a autarquia.

Trata-se de um “aparelho topo de gama” que “custou mais de 50.000 euros” e foi adquirido num “lote de 24 ventiladores de diversas tipologias encomendados pela autarquia”, num investimento 350.000 euros, que estavam previstos ser gastos no Grande Prémio de Portugal Formula 1 em Motonáutica, entretanto cancelado devido à covid-19, explicou o município do distrito de Faro.

“O município de Portimão entregou esta manhã ao Hospital de Portimão um equipamento diferenciador para ventilação em cuidados intensivos Pulmovista, equipamento médico topo de gama que é único na região algarvia e constitui a terceira unidade do género existente no país”, referiu a autarquia num comunicado.

A presidente da Câmara de Portimão, Isilda Gomes, considerou que o investimento realizado está justificado pela necessidade de dotar a comunidade local e os profissionais de saúde com equipamentos que lhes permitam fazer cada vez melhor o seu trabalho, sobretudo num período em que muitos doentes afetados pela pandemia necessitam de ventilação durante os tratamentos.

“Vocês fazem omeletes sem ovos, ou seja, o melhor com muito pouco. Isso é fantástico e tem que ser reconhecido publicamente. São, sem exceções, um grande orgulho para todos nós, munícipes de Portimão, pois colocam um grande carinho e dignidade no vosso trabalho”, elogiou a autarca, citada num comunicado.

A mesma fonte argumentou que, “com os parcos recursos disponíveis”, os profissionais do Hospital de Portimão “têm dado uma resposta excelente” e “colocaram Portimão e o Algarve no mapa das regiões turísticas mais seguras”.

“Atualmente estamos a ser muito procurados por toda a gente, para virem fazer férias na região, havendo empresários que nunca receberam tantas reservas como agora”, completou a autarca.

Segundo a autarca, esta realidade resulta da capacidade de resposta em duas áreas fundamentais para a atração de turistas: a segurança e a saúde.

Isilda Gomes disse ainda que o novo aparelho “vai fazer toda a diferença” e que se pode “atrair mais profissionais da saúde para a região algarvia, caso haja mais meios tecnológicos e uma melhor capacidade de resposta”.

O diretor clínico do CHUA, Mahomede Americano, qualificou o novo aparelho como uma “valiosa oferta” e um “‘rolls-royce’” para a medicina pulmonar.

“Enquanto um ventilador comum, utilizado em pacientes com patologia pulmonar, funciona como substituto de um pulmão que esteja comprometido, a nova unidade vem complementar esse serviço, ao permitir que os profissionais de saúde visualizem como é que os pulmões se distendem quando o doente inspira e expira”, explicou o município.

Pub