Pub

A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) publicou hoje orientações para a celebração do culto público católico no contexto da pandemia convid-19, com normas para higienizar os espaços e as pessoas e celebrar os vários sacramentos sem o contacto físico.

No documento enviado à Agência Ecclesia, a CEP indica orientações para “antes da Missa”, “durante a Missa” e depois da Missa”, assim como para celebrações dos vários sacramentos, as exéquias, atividades formativas e procissões.

A higienização dos espaços, das pessoas e dos objetos de culto, a reserva de quatro metros quadrados para cada participante, o “obrigatório o uso de máscara” para todos e a adaptação de rituais litúrgicos para evitar o contacto físico vão marcar as celebrações no contexto da pandemia covid-19.

A CEP recomenta as pessoas que pertencem a grupos de risco a “não frequentar a Missa dominical”, pede que não sejam separadas “as famílias ou os que vivem na mesma casa” na gestão do número de participantes, que vai seguir “as regras aplicáveis, pelas autoridades competentes, a todos os eventos em espaços fechados”.

Equipas de acolhimento, percursos diferenciados para a entrada e a saída, portas abertas, produto desinfetante para higienizar as mãos à entrada, “uso generoso da possibilidade de celebrar atos de culto ao ar livre”, possibilidade de “celebrações na ausência de presbítero” são orientações propostas para evitar o contágio nos ambientes de culto.

Entre as orientações para o decorrer das celebrações, com o número de acólitos e cantores “adequado ao espaço”, refere-se a não distribuição de folha de cânticos ou desdobráveis com as leituras, a recolha da coleta é feita à saída da igreja, e o manuseamento de utensílios litúrgicos deve ser feito com uso de “máscaras e luvas descartáveis”.

Na comunhão, é necessário “respeitar o distanciamento aconselhado” e, “sendo inevitável uma maior proximidade, os ministros que a distribuem usarão máscara”.

“O diálogo individual da Comunhão («Corpo de Cristo». – «Amen.») pronunciar-se-á de forma coletiva depois da resposta «Senhor, eu não sou digno…», distribuindo-se a Eucaristia em silêncio”, indica o documento.

A CEP pede aos participantes nas Eucaristias que “deixam a igreja, segundo uma ordem fixada em cada comunidade cristã no respeito pelas regras de distanciamento, e não se aglomeram diante da igreja” e, após a missa, “proceda-se ao arejamento da igreja durante pelo menos 30 minutos, e os pontos de contacto (vasos sagrados, livros litúrgicos, objetos, bancos, puxadores e maçanetas das portas, instalações sanitárias) devem ser cuidadosamente desinfetados”.

Ecclesia

Pub