Pub

A Câmara de Lagos anunciou hoje que está a reforçar as medidas de apoio às pessoas mais carenciadas e isoladas, no sentido de resolver as situações de emergência social no período de contenção da pandemia da covid-19.

“São medidas para apoiar a população mais isolada, fornecendo alimentação confecionada, bens alimentares e medicamentos. É uma assistência e apoio domiciliário para evitar que as pessoas saiam do seu domicílio”, disse à Lusa o presidente da Câmara de Lagos, Hugo Pereira.

De acordo com o presidente do município, o apoio estende-se também aos sem-abrigo, através do gabinete municipal de ação social, em conjunto com as instituições da rede social e com vários empresários locais.

Hugo Pereira indicou que, neste momento, estão a ser apoiadas cerca de 150 pessoas, mas admitiu que o número “tem tendência para aumentar, face às dificuldades que as famílias terão de enfrentar” no futuro.

“Todos os dias chegam pedidos de auxílio, daí admitirmos que o número possa aumentar nos próximos tempos”, sublinhou.

Entre as medidas, está a renovação automática, até ao mês de agosto, de todos os apoios sociais anteriormente concedidos aos agregados familiares carenciados, nomeadamente, para a aquisição de alimentos, produtos de higiene, limpeza e medicação.

Hugo Pereira acrescentou que estão a ser estudadas outras medidas para apoiar a população e os comerciantes, como a isenção do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e da derrama, taxa municipal que incide sobre o lucro tributável das pessoas coletivas.

“É um pacote de medidas para apoiar a economia das empresas e das famílias”, apontou.

A Câmara de Lagos disponibilizou também uma linha para prestar apoio psicológico face à situação de isolamento que muitas pessoas estão a enfrentar neste período de quarentena para evitar a propagação da covid-19.

A Câmara apelou também aos supermercados, talhos, padarias, farmácias e restaurantes com serviço de entrega para que deem a conhecer os serviços através dos canais de comunicação da autarquia.

O presidente da Câmara de Lagos disse ainda que para combater a propagação da covid-19 estão a ser desinfetados todos os espaços públicos do concelho, estabelecimentos abertos ao público, e equipamentos da PSP e GNR, incluindo os veículos.

Em Portugal, há 30 mortes, mais sete do que na véspera, e 2.362 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que regista mais 302 casos do que na segunda-feira.

Dos infetados, 203 estão internados, 48 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 22 doentes que já recuperaram.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

Pub