Pub

A Câmara de Loulé anunciou que encerrou a partir de ontem e até à próxima segunda-feira espaços de atendimento ao público, infraestruturas e equipamentos desportivos e culturais, cuja programação ficará suspensa.

Em comunicado, o município adianta que a medida, que se estima que seja levantada na próxima terça-feira, visa combater a propagação do novo coronavírus, embora os trabalhadores continuem a desenvolver a sua atividade interna.

Depois de no domingo ter sido conhecido o primeiro caso no sul do país, em Portimão, a Direção-Geral de Saúde ordenou o encerramento da escola secundária frequentada por uma aluna infetada, o primeiro estabelecimento a fechar portas na região devido ao surto de Covid-19.

Na segunda-feira, a medida estendeu-se a outra escola de Portimão, onde leciona a mãe da aluna infetada, entretanto também diagnosticada com a doença, e aos equipamentos culturais e desportivos sob a gestão da Câmara de Portimão.

A aluna e a mãe foram diagnosticadas depois de terem estado em Itália na semana de interrupção do Carnaval, tendo ambas regressado às respetivas escolas em 27 de fevereiro e sido diariamente acompanhadas pela equipa do SNS24.

De acordo com a Câmara de Loulé, também o atendimento presencial de técnicos, com marcação, fica por agora cancelado, realizando-se via ‘skype’ ou por telefone, sempre que possível, prossegue a nota.

Vão ainda ser cancelados em Loulé um baile sénior, que iria decorrer em 21 de março, o mercadinho de Loulé, na zona histórica, em 14 de março, e uma formação apícola no Centro Ambiental, também no dia 14 de março.

Os transportes para visitas escolares fora do concelho vão ser também cancelados, tal como a cedência de espaços para a utilização de outras entidades, como é o caso do salão de festas.

Durante a manhã, a autarquia já tinha anunciado que ia suspender os programas previstos para as férias da Páscoa, que iriam decorrer entre 30 de março e 03 de abril e que envolviam cerca de 800 alunos das escolas do concelho.

Em comunicado, a autarquia admitiu que durante estes programas existe “a forte probabilidade de possível risco de contágio e risco para a saúde pública” pelo “número significativo” de crianças e jovens.

Também o município de Silves informou hoje que “todos os eventos promovidos pela autarquia no mês de março foram cancelados e serão reagendados em data a anunciar oportunamente”.

Os serviços do complexo das piscinas municipais de Silves estarão também encerrados ao público até ao final do mês, segundo uma nota divulgada pela autarquia.

Pub