Pub

A cidade de Silves passou ontem a dispor de um centro de colheita para deteção da covid-19 destinado a casos encaminhados pelas autoridades sanitárias, instalado no pavilhão da feira de exposições Fissul, anunciou a câmara algarvia.

Este ponto de colheita para deteção da infeção pelo novo coronavírus vai servir os concelhos de Silves e Lagoa, foi “criado para o apoio específico às Áreas Dedicadas covid-19 nos Cuidados de Saúde Primários (ADC-Comunidade)” e “a prescrição de recolha é efetuada através da marcação prévia, por canais telefónicos, por forma a mitigar os riscos de infeção”, sublinhou a Câmara de Silves, em comunicado.

A mesma fonte destacou que há “possibilidade de recolha domiciliária”, caso seja prescrita pelas autoridades de saúde, que farão todos os encaminhamentos para o centro de análises através dos canais oficiais da Administração Regional de Saúde do Algarve (ARS) e da Direção-Geral da Saúde.

“Trata-se de mais uma iniciativa que visa garantir um serviço de proximidade na despistagem de infetados com covid-19, ao qual o município de Silves se disponibilizou, desde a primeira hora, com a cedência do espaço da Fissul ao centro de análises Aqualab, que, ao serviço da ARS, irá realizar testes à covid-19”, referiu a autarquia.

Este é o segundo ponto de recolha de amostras para análise à covid-19 que entra em funcionamento no Algarve e a sua instalação já tinha sido avançada à agência Lusa pela presidente da Câmara de Silves, Rosa Palma, em 24 de março, um dia depois da entrada em funcionamento do primeiro centro, junto ao Estádio Algarve, entre os concelhos de Faro e de Loulé, com os casos suspeitos a serem sujeitos à recolha sem saírem do veículo.

Rosa Palma disse, na ocasião, que este segundo posto para a despistagem da doença no Algarve em Silves tinha por objetivo “retirar do centro de saúde os utentes referenciados para análise pelas autoridades de saúde, como medida de proteção das pessoas e dos profissionais clínicos”.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Pub