Pub

Três trabalhadores rurais, dos mais de 70 de quarentena em Faro, testaram positivo para a Covid-19, dois deram negativo e mais dois foram testados hoje, informou a fonte oficial da ARS.

Estes três infetados “ainda não estão incluídos nos 448 casos” revelados esta tarde pela Direção-Geral de Saúde (DGS) e os resultados dos homens testados hoje “devem ser conhecidos amanhã” (quarta-feira), revelou.

Desde segunda-feira que mais de 70 trabalhadores rurais estão de quarentena em Faro depois de ter sido confirmado no domingo um caso de Covid-19, envolvendo um cidadão de nacionalidade nepalesa, que trabalha e reside na zona rural do concelho.

A autoridade de saúde informou hoje que as entidades estão a tentar melhorar as condições gerais do Pavilhão da Escola Básica 2,3 Santo António do Alto em Faro, onde decorre a quarentena, com eventual alteração de espaços e “reforçar o cordão sanitário” para aumentar a proteção individual “de cada um dos internados” e o conforto de “todos os que se encontram no local”.

Os trabalhadores que revelaram sintomas estão separados dos restantes – ainda assintomáticos – e apenas a quem revele “sinais de poder estar infetado” é feito o teste de despiste de infeção por Covid-19, informou.

No pavilhão está, em permanência, um médico da Administração Regional de Saúde (ARS) a acompanhar a situação.

As precárias condições de habitabilidade dos trabalhadores levaram as entidades a transportá-los para as instalações escolares, para que fosse possível efetuar os despistes e perceber se se poderia tratar de uma nova cadeia de transmissão.

Esta intervenção está a ser operacionalizada pela Proteção Civil Municipal, numa coordenação da ARS Algarve em parceria com uma equipa de Saúde pública do Agrupamento de Centros de Saúde Central do Algarve, a Câmara Municipal de Faro e a Cruz Vermelha Portuguesa.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje número de casos confirmados de infeção para 448, mais 117 do que na segunda-feira, dia em que se registou a primeira morte no país.

Dos casos confirmados, 242 estão a recuperar em casa e 206 estão internados, 17 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).

O boletim divulgado pela DGS assinala 4.030 casos suspeitos até hoje, dos quais 323 aguardavam resultado laboratorial.

Das pessoas infetadas em Portugal, três recuperaram.

De acordo com o boletim, há 6.852 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde.

Atualmente, há 19 cadeias de transmissão ativas em Portugal, mais uma do que no domingo.

Pub