Breves
Inicio | Igreja | Crianças greco-católicas algarvias celebraram o Dia de S. Nicolau

Crianças greco-católicas algarvias celebraram o Dia de S. Nicolau

Organizada pela Escola Ucraniana Taras Shevtchenko de Faro, a iniciativa foi presidida no salão paroquial de São Luís de Faro pelo padre Oleg Trushko, sacerdote greco-católico que assiste a comunidade ucraniana no Algarve, e contou também com a presença do presidente da Câmara de Faro, Macário Correia, e a participação do Clube de Danças de Escola João de Deus de Faro.

A celebração do dia de São Nicolau é uma das tradições dos cristãos de rito bizantino. Na noite do dia 19 de Dezembro são colocados presentes debaixo das almofadas das crianças, excepto àquelas que se portaram mal durante o ano, a quem é feita a oferta de ramos com que supostamente deveriam ser açoitadas.

No mesmo dia é realizada uma festa infantil com um adulto vestido de São Nicolau que é acolhido pelas crianças com actividades diversas como a poesia, o canto ou a execução de peças instrumentais. No final da festa são oferecidos presentes às crianças.

“Esta festa é um ensaio de criação de laços entre dois povos, que deve reflectir a abertura de mentalidades e a aceitação das diferenças”, explica Nataliya Dmytruk, a directora da Escola Ucraniana Taras Shevtchenko, testemunhando a satisfação da comunidade ucraniana com a adesão de inúmeras pessoas que colaboraram e conviveram na festividade, assim como, com a animada participação das crianças ucranianas e portuguesas.

Aquela responsável destaca ainda a aproximação entre as duas culturas com ritos religiosos diferentes que tornam possível esta realização, salientando a colaboração do padre António da Rocha, sacerdote católico e pároco da paróquia de São Luís de Faro, das irmãs da congregação católica das Missionárias Reparadoras do Sagrado Coração de Jesus, entre outras personalidades, colectividades e particulares membros da sociedade civil.

Recorde-se ainda que a comunidade greco-católica celebra no dia 7 de Janeiro o nascimento de Jesus Cristo, associando-se assim a muitos cristãos de rito Bizantino que seguem também o calendário juliano, calendário solar criado em 45 a.C. pelo imperador romano Júlio César, que difere daquele utilizado entre nós, o calendário gregoriano.

O rito bizantino, celebrado pelos cristãos orientais, surge quando o império romano se estabelece na cidade de Bizâncio – a actual cidade de Istambul, na Turquia – ficando com duas sedes: Ocidental em Roma e Oriental em Bizâncio.

As celebrações, por norma mais longas e muito cantadas, são realizadas separadamente para greco-católicos e ortodoxos.

Embora ambos cristãos, as diferenças entre greco-católicos e ortodoxos são evidentes. Enquanto os católicos de tradição Bizantina estão ligados a Roma, tal como os cristãos ocidentais, os ortodoxos seguem as orientações de Moscovo.

Samuel Mendonça

Verifique também

Algarve acolhe segunda “Pequena Fraternidade Provisória” de Taizé

O Algarve está a acolher, desde o passado dia 30 de agosto, a segunda “Pequena …