Pub

"Os feriados e as pontes eram estratégicos para o turismo do Algarve, mas com a conjuntura de crise, e todas as medidas de austeridade anunciadas, lamentavelmente, creio que as pessoas não vão pensar nisso", disse hoje à Lusa o presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), Elidérico Viegas.

À crise, o presidente da AHETA acrescenta "o mau tempo" que se tem feito sentir na região, e que se deverá manter até ao início da próxima semana, como os principais motivos para esta quebra na procura pelo Algarve.

No mesmo sentido, o presidente da Entidade Regional de Turismo do Algarve (ERTA), António Pina, diz estar "reticente" quanto à taxa de ocupação turística na região, durante o fim-de-semana prolongado.

"Não acredito que esta venha a ser uma boa ponte, o meu desejo era que as pessoas viessem, mas tudo vai depender do tempo que, a manter-se assim, embrulhado, vai afastar os portugueses, isto já para não falar da crise", concluiu.

Lusa
Pub