Inicio | Cultura | Curta-metragem algarvia no circuito internacional de festivais de cinema

Curta-metragem algarvia no circuito internacional de festivais de cinema

PayloadUma produtora independente algarvia vai exibir a 16 de dezembro, em Loulé, a sua mais recente curta-metragem, “Payload”, já apresentada no Festival de Cinema de Cannes deste ano e que vai entrar no circuito internacional de festivais de cinema.

“Somos completamente apaixonados por aquilo que fazemos e isso permite-nos inspirar muitas pessoas à nossa volta a darem o melhor de si aos nossos projetos” disse à Lusa o diretor criativo da New Light Pictures (NLP), Sonat Duyar.

O trabalho realizado pela equipa algarvia com a curta-metragem “Comando” (2010), que arrecadou prémios internacionais, suscitou o interesse do ator britânico Theo Handen, que convidou a NLP a escrever, produzir e realizar um filme de ação que captasse a atenção de produtores de Hollywood, nos Estados Unidos da América.

A curta-metragem foi filmada em 2013 num hotel localizado na Quinta do Lago, concelho de Loulé, e, apesar de o orçamento ser reduzido, contou com uma equipa local com mais de 30 pessoas e a participação dos atores portugueses Diogo Amaral e Vera Kolodzig.

“De momento estamos a dar os toques finais ao ‘Payload’ e no princípio do próximo ano contamos lançar ‘Presa’, com Diogo Morgado, que está de momento em fase de pós-produção”, explicou Sonat Duyar.

Em 2012, o responsável e Patrício Faísca criaram a produtora independente, sediada no concelho de Loulé, distrito de Faro, e na qual são responsáveis pela direção criativa e de produção.

Além da área cinematográfica, a equipa tem vindo a desenvolver trabalhos na área comercial dedicada à promoção de empresas.

“No trabalho de cinema temos trabalhado com orçamentos um pouco maiores do que os 50 euros do passado [orçamento da curta-metragem ‘Comando’], mas nada de muito expressivo”, observou, acrescentando que contam com participações ‘pro bono’ da equipa envolvida e alguns patrocínios que ajudam a reduzir as despesas de produção.

As últimas duas curtas-metragens vão entrar no circuito internacional de festivais de cinema com o intuito de atrair investidores para a primeira longa-metragem da equipa, acrescentou o diretor criativo da NLP.

Filmar no Algarve é para a equipa uma questão prática e um ponto de honra, segundo o diretor criativo.

“Toda a equipa é algarvia. É aqui que estamos sediados, é aqui que gostamos de viver e achamos que o Algarve tem muito potencial enquanto localização para filmagens”, referiu, sem fechar a porta à hipótese de filmar noutro local em projetos futuros.

Verifique também

“Eu não tenho nada (…) eu não devo nada”

Encarar uma situação má na nossa vida com sentido de humor, normalmente só acontece passado …