Breves
Inicio | Cultura | Curta-metragem algarvia no circuito internacional de festivais de cinema

Curta-metragem algarvia no circuito internacional de festivais de cinema

PayloadUma produtora independente algarvia vai exibir a 16 de dezembro, em Loulé, a sua mais recente curta-metragem, “Payload”, já apresentada no Festival de Cinema de Cannes deste ano e que vai entrar no circuito internacional de festivais de cinema.

“Somos completamente apaixonados por aquilo que fazemos e isso permite-nos inspirar muitas pessoas à nossa volta a darem o melhor de si aos nossos projetos” disse à Lusa o diretor criativo da New Light Pictures (NLP), Sonat Duyar.

O trabalho realizado pela equipa algarvia com a curta-metragem “Comando” (2010), que arrecadou prémios internacionais, suscitou o interesse do ator britânico Theo Handen, que convidou a NLP a escrever, produzir e realizar um filme de ação que captasse a atenção de produtores de Hollywood, nos Estados Unidos da América.

A curta-metragem foi filmada em 2013 num hotel localizado na Quinta do Lago, concelho de Loulé, e, apesar de o orçamento ser reduzido, contou com uma equipa local com mais de 30 pessoas e a participação dos atores portugueses Diogo Amaral e Vera Kolodzig.

“De momento estamos a dar os toques finais ao ‘Payload’ e no princípio do próximo ano contamos lançar ‘Presa’, com Diogo Morgado, que está de momento em fase de pós-produção”, explicou Sonat Duyar.

Em 2012, o responsável e Patrício Faísca criaram a produtora independente, sediada no concelho de Loulé, distrito de Faro, e na qual são responsáveis pela direção criativa e de produção.

Além da área cinematográfica, a equipa tem vindo a desenvolver trabalhos na área comercial dedicada à promoção de empresas.

“No trabalho de cinema temos trabalhado com orçamentos um pouco maiores do que os 50 euros do passado [orçamento da curta-metragem ‘Comando’], mas nada de muito expressivo”, observou, acrescentando que contam com participações ‘pro bono’ da equipa envolvida e alguns patrocínios que ajudam a reduzir as despesas de produção.

As últimas duas curtas-metragens vão entrar no circuito internacional de festivais de cinema com o intuito de atrair investidores para a primeira longa-metragem da equipa, acrescentou o diretor criativo da NLP.

Filmar no Algarve é para a equipa uma questão prática e um ponto de honra, segundo o diretor criativo.

“Toda a equipa é algarvia. É aqui que estamos sediados, é aqui que gostamos de viver e achamos que o Algarve tem muito potencial enquanto localização para filmagens”, referiu, sem fechar a porta à hipótese de filmar noutro local em projetos futuros.

Verifique também

Ornatos Violetas mostraram, em Faro, que ‘O Monstro’ ainda tem amigos

Milhares de fãs rumaram a Faro na sexta-feira, para assistir ao último concerto dos Ornatos …