Pub

O acidente deu-se perto das 16:00 naquele centro comercial, inaugurado há cerca de seis meses, tendo as vítimas sido assistidas pelos bombeiros locais e Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e transportadas para o Hospital de Faro.

Os homens, de 41 e 66 anos, sofreram queimaduras graves e apresentam prognóstico reservado, devendo ainda hoje ser transferidos para uma das Unidades de Queimados existentes no país, disse fonte do Hospital de Faro.

De acordo com fonte do INEM contactada pela agência Lusa, o caso mais grave é o do homem de 66 anos, que foi atingido directamente na face pelo fogo, tendo ficado com queimaduras de terceiro grau.

A vítima mais grave apresenta queimaduras nos membros e também na cara, lábios, língua, tórax e no nariz, local onde sofreu uma queimadura quase total, acrescentou fonte do INEM.

A outra vítima, de 41 anos, apresenta queimaduras de segundo grau e o seu estado é menos grave, segundo o INEM, já que não foi atingido pelas chamas na face.

Contactado pela Lusa, o porta-voz do centro comercial disse não estarem ainda determinadas as causas do acidente, acrescentando que os dois técnicos se encontravam a fazer trabalhos de manutenção numa área de acesso restrito.

O mesmo responsável adiantou que o centro comercial se manteve aberto por não terem sido detectados riscos para os clientes e funcionários do espaço, sublinhando que as causas que originaram o acidente vão agora ser apuradas.

"Já está constituída uma comissão para averiguar a origem do acidente", afirmou José Barata, acrescentando que o incêndio provocou, além dos dois feridos, alguns danos materiais, embora pouco significativos.

Pub