Pub

O entusiasmo com que colaboram na Igreja, de que se sentem verdadeiros membros, explica-se talvez pela invulgar responsabilização e confiança que vêem neles próprios depositadas. Nas três comunidades fazem parte dos Conselhos Pastorais Paroquiais, os órgãos consultivos de decisão paroquial, têm as chaves das igrejas e marcam ainda presença, de forma igualmente muito significativa, na estrutura administrativa da principal instituição de cariz social daquelas paróquias.

À FOLHA DO DOMINGO, o Bispo do Algarve explicou que esta característica, comum às três comunidades, “tem a ver com o pároco e com os próprios jovens”. “Encontram um lugar onde se sentem bem, onde são valorizados e onde têm uma acção muito explícita que os leva a atrair outros jovens”, justifica o prelado.

Por outro lado, o pároco, para além da importância que atribui à “assistência do Espírito Santo”, garante que a pastoral para casais e para idosos “ajuda muito a que os filhos e os netos observem esse trabalho”. Sobre os jovens diz que “cada um sabe que tem funções a desempenhar dentro da Igreja”. “Não há nenhum que não tenha uma função específica e assim é que deve ser”, assegura, referindo-se também a uma “relação doutrinal e de afectos”.

Ontem, no encerramento da visita pastoral, o Bispo diocesano dirigiu aos jovens uma palavra muito reconfortante e estimulante. “Fazeis muita a falta à nossa Igreja diocesana que precisa do vosso testemunho. Comprometemo-nos a mostrar-vos Jesus, mas também gostaríamos que vós vos empenhásseis em encontrar Cristo e em comunicá-lo aos outros, sobretudo aos da vossa idade”, disse-lhes D. Manuel Quintas.

Em Boliqueime apelou mesmo à sua generosidade e exortou aqueles que ainda não o fazem a colaborarem como catequistas, uma vez que o grupo daqueles educadores precisa de ser um pouco mais aumentado para responder ao número crescendo de crianças. “São paróquias com muita gente vinda de fora, incluindo estrangeiros”, constatou o prelado À FOLHA DO DOMINGO, evidenciando que “as igrejas estão sempre cheias”.

Nas Ferreiras, onde administrou o sacramento do Crisma a 18 jovens, o Bispo do Algarve apelou à necessidade de continuar a insistir na juventude da comunidade que é a freguesia de maior crescimento demográfico no Algarve e defendeu que a sua vitalidade deve-se ao facto de ter muita gente a colaborar. “Dá gosto viver e celebrar nestas comunidades”, confessou.

A acção sócio-caritativa é outro dos traços que D. Manuel Quintas destaca naquelas paróquias, garantindo que “o serviço da caridade está bem evidente”, através do Centro Paroquial de Paderne e do seu apoio domiciliário, do trabalho da Caritas de Boliqueime e dos vicentinos em Ferreiras.

O Bispo do Algarve, que destacou o testemunho de fé dos cristãos das três comunidades, agradeceu o modo “inesquecível” como foi acolhido e garantiu que o contacto pessoal com as pessoas e as instituições ajudou-o a “conhecer melhor” as freguesias e as paróquias. “Tive a possibilidade de conhecer melhor a vossa vida”, disse, considerando que “foram 15 dias muito enriquecedores”. “Vi confirmada a minha fé ao partilhar a fé convosco”, acrescentou.

D. Manuel Quintas deixou ainda um apelo aos cristãos a que prossigam no crescimento como comunidades e a que continuem a apoiar o pároco nos diversos serviços.

O pároco reconheceu a “intensidade” desta visita, mas garantiu que foram igualmente 15 dias de “serenidade”. “Bem-haja por nos ter vindo estimular a melhor conhecer Jesus Cristo e a passá-lo na nossa vida do dia-a-dia”, agradeceu a D. Manuel Quintas.

Visita ao Agrupamento de Escolas de Boliqueime

No dia 10 de Março, o Bispo do Algarve visitou o Agrupamento de Escolas de Boliqueime, num dia em que se procurou promover o encontro de D. Manuel Quintas com os alunos, auxiliares da acção educativa, professores, pais e encarregados de educação, tanto da escola-sede como das escolas-pólo.

Os alunos do 1º, 2º e 3º ciclos organizaram diversas actividades, tendo o prelado sido presenteado com demonstrações de hip hop e danças de salão, pequenos concertos de violino, cavaquinho, flauta, entre outros instrumentos.

A visita terminou com uma reunião na qual foram apresentados alguns dados que caracterizam o agrupamento e com um gesto simbólico por parte do prelado que colocou online o blogue da disciplina de EMRC – Educação Moral e Religiosa Católica, no qual passaram a constar actividades e assuntos relacionados com a disciplina.

Reunião com a direcção do Centro Paroquial de Paderne

O Bispo do Algarve reuniu-se no dia 19 de Março com a direcção e conselho fiscal do Centro Paroquial de Paderne, a maior obra de acção social das três paróquias, que acolhe as valências de creche, lar, centro de dia e apoio domiciliário, dá emprego a 92 trabalhadores e apoia 246 utentes não só em Paderne, mas também em Ferreiras, com a Creche de São José, e em Albufeira, com o Centro Social da Quinta da Palmeira.

David Cabrita, director de serviços da instituição, garante que todas as valências têm lotação esgotada e que todas têm listas de espera. Por isso, em Ferreiras, o Centro Paroquial de Paderne duplicar a resposta da Creche de São José com a sua ampliação, cujo projecto arquitectónico está já na Câmara de Albufeira e cujas obras deverão iniciar-se ainda este ano. A construção custará cerca de 500 mil euros.

O encontro de D. Manuel Quintas na instituição aconteceu no contexto de nomeação da nova direcção presidida pelo pároco que tomou posse no passado mês de Janeiro.

Celebração no dia do padroeiro da paróquia de Ferreiras

Em Ferreiras, o Bispo diocesano presidiu, também no passado dia 19 de Março, à Eucaristia num dia particularmente significativo para a própria comunidade: o dia de São José, seu padroeiro.

Não obstante ser um dia de semana, a igreja encheu-se para a celebração na qual D. Manuel Quintas destacou José como modelo de paternidade e exemplo de confiança e desprendimento em Deus.

Samuel Mendonça

Clique na foto para ver mais fotos

Mais fotos da visita pastoral aqui

Pub