Pub

Durante a manhã, a zona ribeirinha da cidade encheu-se de militares e personalidades para uma cerimónia presidida pelo ministro da Defesa Nacional, Augusto Santos Silva, mas as comemorações continuaram pela tarde dentro.

As cerimónias oficiais terminaram com desfiles da banda e fanfarra da marinha portuguesa, dos batalhões de fuzileiros e unidades navais, e dos blocos motorizados da Marinha, perante o olhar atento de centenas de curiosos.

Já na Praia da Marina, o público podia observar armamento e alguns meios motorizados da Marinha e do Instituto de Socorros a Náufragos e também participar em actividades como escalada, entre outras.

Aquele local foi também escolhido como o palco de alguns exercícios de demonstração de capacidades da Marinha, entre as quais a simulação de um ataque a um navio ocupado por terroristas.

Houve ainda uma simulação de salvamento de um náufrago e foram demonstradas as capacidades de três helicópteros e de outros meios náuticos da Marinha, ação seguida por um atento público.

A praia foi também palco para o desembarque de uma força de fuzileiros recorrendo a botes e lanchas anfíbias, de um destacamento de mergulhadores sapadores e para a projeção de um pelotão de reconhecimento através de botes.

Lusa

Pub