Pub

O cónego José Pedro Martins informou Teresa Marques, representante da CCDR pela gestão do Programa de Equipamentos Urbanos de Utilização Colectiva, que a Diocese do Algarve pretende apresentar uma nova candidatura em ordem à recuperação dos azulejos, de estilo barroco e rococó, que revestem as paredes do Paço Episcopal de Faro.

No rés-do-chão e na escadaria que dá acesso ao primeiro andar é visível a degradação que o salitre, favorecido pela forte humidade existente, tem provocado nos painéis.

Durante a visita, a representante da CCDR incentivou a que a Diocese do Algarve apresente a candidatura para recuperação daquele património e também um elemento de uma empresa credenciada para efectuar aquele tipo de reparação predispôs-se para realizar o trabalho.

O conjunto de azulejos existentes no Paço Episcopal de Faro, onde reside o Bispo do Algarve, constitui um dos elementos de maior riqueza do edifício, entendendo-se os painéis às salas do primeiro andar com uma enorme amplitude cromática própria do estilo rococó. Contudo, a zona afectada pelo salitre limita-se mesmo apenas ao átrio e ao primeiro lanço de degraus da escadaria.

Clique na foto para ver outras fotos

Pub