Pub

O registo de temperaturas elevadas ao longo de vários dias levou também a Direcção-Geral da Saúde (DGS) a atribuir a este distrito um nível de alerta amarelo, o segundo menos grave numa escala de três.

Segundo a DGS, a exposição continuada a temperaturas elevadas pode provocar desidratação e agravamento de doenças crónicas, sendo especialmente vulneráveis as crianças nos primeiros anos de vida, idosos, doentes crónicos e pessoas medicadas com anti-hipertensores, antiarrítmicos, diuréticos e antidepressivos.

Para prevenir estes danos, a DGS recomenda o aumento da ingestão de água e sumos de fruta natural sem açúcar. Indica ainda que se deve evitar bebidas alcóolicas, procurar ambientes frescos nos momentos de maior calor do dia e utilizar roupa larga, chapéu e óculos com proteção contra a radiação UVA e UVB.

Quanto aos avisos de risco de exposição à radiação ultravioleta, o IM atribuiu a nove regiões o nível "muito alto", o segundo mais grave numa escala de cinco.

Sob este aviso, e segundo a página do IM na Internet, estão as regiões de Bragança, Coimbra, Évora, Faro, Funchal, Penhas Douradas, Sines, Viana do Castelo e Ponta Delgada.

O IM alerta que é aconselhável a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda sol, protetor solar e evitar a exposição de crianças ao Sol.

A exposição à radiação ultravioleta do Sol pode conduzir a problemas agudos e crónicos para a saúde, nomeadamente ao nível da pele (cancro), olhos (cataratas) e sistema imunitário, explicita o IM.

Para hoje, o IM prevê céu geralmente pouco nublado, embora se possa apresentar temporariamente muito nublado, até ao fim da manhã.

Há possibilidade de ocorrência de chuva fraca a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela e espera-se uma pequena descida da temperatura máxima.

O IM estima os valores máximos de temperatura de 22º no Porto, 24º em Lisboa, 33º em Faro, 24º em Ponta Delgada e 28º no Funchal.

Lusa

Pub