Pub

Para a queda nas dormidas contribuíram sobretudo os residentes ao recuarem 4,6 por cento, enquanto as dormidas de estrangeiros caíram apenas 1,1 por cento.

Estes dados significam uma “evolução negativa do mercado interno após três meses consecutivos de resultados positivos”, segundo o INE.

Apesar disso, o Algarve foi a região que registou mais dormidas em junho (1,5 milhões), seguida de Lisboa e da Madeira.

Lusa
Pub