Inicio | Economia | Turismo | easyJet encomenda 30 novos aviões, um dos quais vai voar para Faro e Funchal

easyJet encomenda 30 novos aviões, um dos quais vai voar para Faro e Funchal

A easyJet anunciou hoje a encomenda de 30 novos aviões do maior modelo até agora, menos ruidoso e mais ecológico, e uma destas aeronaves está baseada no aeroporto de Gatwick, Londres, e vai operar para Faro e Funchal.

O presidente executivo da companhia aérea, Johan Lundgren, disse, em conferência de imprensa na feira de aviação Farnborough Airshow, no Reino Unido, que a nova aeronave emite “menos 50% de ruído”, tem “mais espaço” e ainda “tem menos 15% de emissões de dióxido de carbono”.

Em causa está o novo A321neo, que começa hoje a operar estando baseado no Aeroporto de Gatwick, em Londres, e vai voar para as rotas mais densas da companhia, como Málaga, Alicante ou Palma de Mallorca, destinos de praia. Em Portugal, serão abrangidos os aeroportos de Faro e Funchal (na Madeira).

A agência Lusa questionou Johan Lundgren sobre o valor do investimento, mas o responsável não quis revelar.

Em comparação com os modelos anteriores, o A320 e o A319, o novo avião tem uma capacidade para mais passageiros em 30% e 50%, respetivamente, ao conseguir transportar 235 pessoas.

Isso permite, segundo a empresa, aumentar o retorno financeiro em 9% e 21%, respetivamente, também relativamente aos modelos anteriores.

Já em comparação com o modelo A320, o motor do A321neo é mais eficiente, reduzindo para metade o ruído na descolagem e na aterragem.

De acordo com Johan Lundgren, isto permite à easyJet “crescer em certos aeroportos, nomeadamente nos maiores”, já que têm mais restrições de ruído e torna-se mais fácil operar.

Ao todo, foram encomendadas 30 aeronaves, seis das quais estarão operacionais até final do ano.

Presente na ocasião, o presidente executivo da Airbus, Tom Enders, realçou que a easyJet já comprou mais de 300 aviões à empresa, sendo um dos “maiores clientes”.

Nos últimos seis meses, a easyJet comprou nove aeronaves A320neo, o que permite à companhia poupar 7% a 8% por lugar em comparação com o A319 devido a questões como a melhoria da eficiência para a tripulação, do combustível e da manutenção.

A empresa assegura que continua também comprometida com a redução da pegada ecológica, desde logo através da diminuição das emissões de dióxido de carbono, que caíram 32% desde 2000, segundo dados hoje revelados.

Até 2022, a transportadora aérea pretende conseguir uma melhoria de 38% nestas emissões.

No ano fiscal de 2017, as emissões da easyJet foram de 78,62 gramas por passageiro, enquanto no período homólogo anterior foram de 79,98 gramas por passageiro.

O novo avião foi apresentado à imprensa durante um voo entre Gatwick e Farnborough.

Questionado na conferência de imprensa a bordo daquele voo sobre a saída do Reino Unido da União Europeia, o chamado ‘Brexit’, Johan Lundgren disse não prever impactos do processo, assegurando que a easyJet continuará a operar para a Europa.

A britânica easyJet opera cerca de 308 aviões em mais de 1.000 rotas para mais de 154 aeroportos em 33 países.

Em Portugal, a empresa serve os aeroportos de Faro, Lisboa e Porto e o do Funchal, na Madeira.

A easyJet transportou 6,3 milhões de passageiros nas rotas portuguesas em 2017.

Verifique também

Ocupação hoteleira no Algarve na Páscoa foi a maior dos últimos 20 anos

A Páscoa aumentou a ocupação hoteleira no Algarve no mês de abril, registando-se o valor …