Pub

Das autarquias contactadas pela Agência Lusa, a Câmara de Vila Real de Santo António foi a que aumentou mais a despesa orçamental para 2010.

O reforço foi na ordem dos 46 por cento na verba destinada à acção social, que contará com um valor de "6,48 milhões de euros", disse fonte autárquica.

O concelho de Loulé também aumentou em 32,5 por cento a fatia destinada à acção social em relação a 2009.

O presidente de Câmara, Seruca Emídio, explicou que em relação a 2009, o orçamento ia ter um reforço de 32,5 por cento para a área da acção social, onde se prevê para a despesa de capital 1783 euros (apoio a escolas, creches, entre outros) e para a despesa corrente (apoios directos) 750 mil euros.

"Em projecto para 2010 estão mais três creches, assim como a aquisição e construção de habitação social", informou a autarquia, que destinou um milhão de euros para a luta contra a pobreza e 500 000 euros para apoio médico a munícipes.

Uma das primeira iniciativas deste ano que a autarquia louletana realizou integrada no programa do "Ano Europeu de Combate à Pobreza e à Exclusão Social" foi a entrega de 33 mil euros a 17 Instituições Particular de Solidariedade Social.

A Câmara de Faro apresentou um orçamento para 2010 de 98 milhões de euros. Desse montante global está previsto para a acção social um aumento de 411 mil euros em termos globais (corrente e capital), informou a autarquia.

Faro tem destinado para despesas correntes "984 mil euros" e em despesas de capital "dois milhões de euros", esclareceu a câmara.

A Câmara de Albufeira, cujo orçamento global é de 105 milhões de euros, informa, por seu turno, que a maior fatia do orçamento de 2010 vai para "funções sociais", das quais de salienta que 22,11 por cento do total do orçamento é para Educação (sete milhões de euros) e 3,41 por cento para Acções Sociais (um milhão).

A Câmara de Aljezur destinou uma verba de 249 400 euros para as funções sociais, registando-se também um aumento – de 22 750 euros – em relação ao orçamentado para 2009.

Como novidade no apoio social para 2010, Aljezur criou o Programa Municipal Apoio Social ao Arrendamento, com uma dotação de cinco mil euros.

A Câmara de Castro Marim tem previsto gastar 1,3 milhões de euros com a acção social, valor que, segundo o presidente da autarquia, José Estevens, está "ligeiramente acima" do gasto no ano anterior.

O município destinou ainda 135 000 euros para o parque escolar, 600 000 euros para equipamentos de apoio à terceira idade, 610 000 para combate à pobreza e exclusão social e 107 000 para apoio médico a munícipes.

Pub