Breves
Inicio | Economia | Empresa produtora de frutos vermelhos vai investir 600 milhões de euros em Tavira

Empresa produtora de frutos vermelhos vai investir 600 milhões de euros em Tavira

Frutos_vermelhosO Parque Empresarial de Tavira foi escolhido por uma empresa internacional agroalimentar para a instalação de uma nova unidade, num investimento de “várias centenas de milhares de euros” que “criará emprego para 20 pessoas”, segundo a administração do espaço.

Fernando Horta, administrador da Empresa Municipal Parques Empresariais de Tavira, mostrou-se satisfeito por “os meses de negociação com a empresa terem dado resultados” e a área com lotes para a instalação de empresas, situado em Santa Margarida, poder contar com mais “um parceiro que vai trazer valor acrescentado para o concelho”.

A informação do acordo foi avançada pela empresa municipal num comunicado e refere que a empresa internacional, a Driscoll’s, é “líder mundial no melhoramento, produção e distribuição de pequenos frutos vermelhos” e prevê investir 600 milhões de euros na nova unidade, que ocupará uma área de 6.000 metros quadrados e servirá de suporte aos produtores independentes que estão a surgir no sotavento algarvio, precisou.

“Após meses de negociação, os responsáveis da empresa convenceram-se da qualidade da infraestrutura, mas também pela dinâmica com que o parque está a ser gerido”, sublinhou o administrador, que espera que os empregos gerados possam efetivar-se a partir de abril de 2014.

O parque empresarial tem já acordo, sublinhou Fernando Horta, com uma empresa vinícola, o que reflete também a aposta que tem sido feita a nível municipal na potenciação do setor agroalimentar no concelho.

“Temos outras três situações que, se não se concretizarem até final do ano, tenho confiança que no primeiro trimestre do próximo ano. Da nossa parte há interesse, estão a decorrer negociações, já fizemos a nossa proposta e estamos agora em contactos”, disse ainda o administrador, referindo-se a empresas das áreas das Tecnologias da Informação e Comunicação, Construção que podem “preencher, com elevado valor acrescentado, os lotes em venda no parque”.

Estes negócios, a concretizarem-se, podem representar “um número significativo” de postos de trabalho, acrescentou, destacando ainda a proximidade de uma autoestrada (A22) e com Espanha como fatores que, aliados a incentivos fiscais do município, podem servir para atrair mais negócios para o parque, situado na zona de Santa Margarida.

“É uma porta de entrada, de saída, a localização estratégica junto à fronteira está a ser aproveitada”, afirmou.

A Empresa Municipal Parques Empresariais de Tavira promoveu hoje, no âmbito das relações comerciais entre Portugal e Espanha, o II Encontro Empresarial luso-andaluz, numa unidade hoteleira da cidade, que recebeu mais de 120 empresários, desde Braga a Vila Real de Santo António e desde Huelva até Barcelona.

O encontro permitiu estabelecer contactos bilaterais entre empresários dos dois lados da fronteira, sendo as quatro áreas mais participadas as Tecnologias da Informação e Comunicação, Energia, Construção e Turismo.

Verifique também

Hoteleiros algarvios preocupados com greve de motoristas mas confiantes nos serviços mínimos

A principal associação hoteleira do Algarve mostrou-se hoje “preocupada” com o impacto da greve de …