Pub

Os sistemas de incentivo para novos projetos estão abertos nas vertentes de qualificação e internacionalização de pequenas e médias empresas (PME), investigação e desenvolvimento tecnológico e inovação.

Ao todo, são dez concursos para sistemas de incentivos a empresas, no valor total de quatro milhões de euros, disse aos jornalistas o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve.

David Santos falava à margem do seminário “Resultados, experiências de sucesso e perspetivas de futuro”, em Faro, durante o qual foram apresentados os resultados do PO Algarve 21.

De acordo com o responsável, a taxa de execução do programa, que atribui apoios a projetos implementados na região, já ultrapassou os 41%, mas a CCDR, entidade gestora, quer alcançar até ao final do ano uma taxa de execução de 60%.

Segundo David Santos, até 31 de maio ainda havia por executar 27 milhões de euros, fundos que podem ter que ser devolvidos se não forem executados até ao final do ano.

Os projetos apoiados pelo PO Algarve 21, que se enquadra no Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) 2007-2013, têm que ser todos aprovados até ao final deste ano, embora as verbas possam ser atribuídas até junho de 2015.

Durante o seminário foram também apresentados, como um exemplo do sucesso da aplicação do programa, os casos dos beneficiários do Algarve Central, um projeto em rede que envolveu os municípios de Albufeira, Faro, São Brás de Alportel, Loulé, Olhão e Tavira.

Lusa

Pub