Pub

Em declarações à Lusa, o capitão do porto de Lagos, Santos Pereira, precisou que o cadáver foi encontrado na segunda-feira, a 30 milhas a sudoeste de Sagres, mas apenas hoje foi reconhecido pelo filho.

Devido ao avançado estado de deterioração do corpo, só foi possível reconhecer que se tratava do pescador desportivo ucraniano através dos seus pertences – roupas, chaves do carro e telemóvel.

O corpo, que se deslocou bastante em relação ao ponto onde se deu a queda, foi detetado no mar por um navio mercante, a cuja tripulação foram dadas instruções para se manterem no local.

Uma lancha de fiscalização da Marinha procedeu depois à remoção do corpo, transportando-o para o cais de Ponto de Apoio Naval de Portimão, onde foi confirmado o óbito pelas autoridades de saúde.

Após exame da Polícia Judiciária de Portimão, o corpo foi transportado pelos bombeiros locais para o Gabinete Médico Legal da cidade, onde deverá ser autopsiado.

O pescador desapareceu a 16 de dezembro, tendo sido arrastado por uma onda quando se encontrava no Pontal da Carrapateira, e caído de uma altura de cerca de seis metros.

Lusa

Pub