Pub

"Trata-se da maior verba que a ERTA receberá desde há cinco anos, e que criará as condições próprias de funcionamento para cumprir os objetivos e compromissos da região", disse à agência Lusa Desidério Silva, que hoje esteve reunido, em Faro, com várias entidades ligadas ao turismo.

No encontro de trabalho, participaram os presidentes da Entidade Regional de Turismo do Algarve (ERTA), do Turismo de Portugal, da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA) e da Associação dos Industriais Hoteleiros e Similares do Algarve (AIHSA).

Para Desidério Silva, o reforço de 1,6 milhões de euros previsto no Orçamento do Estado para 2013, "é significativo, porque permitirá reforçar a promoção do Algarve no mercado interno".

Segundo o responsável pelo Turismo do Algarve, no encontro foi também analisada a alteração do regime jurídico das entidades regionais de turismo, que faz depender o financiamento de cada região dos dados oficiais relativos a camas e dormidas.

"É importante que o financiamento do Algarve seja feito com o seu peso real, e não com a percentagem referente ao número oficial", referiu Desidério Silva, acrescentando que "no Algarve há um elevado número de visitantes, de turistas e dormidas que não passam pelos registos".

O presidente do Turismo do Algarve explicou que entre os principais assuntos debatidos na reunião, esteve ainda a questão do futuro da Associação de Turismo do Algarve (ATA) no contexto das novas entidades regionais de turismo.

"É importante ouvir as opiniões de todas entidades envolvidas no turismo, sobre o que é que poderá ser feito, e como será o financiamento na eventualidade de a ATA ser extinta no contexto das novas entidades regionais de turismo", concluiu.

Lusa

Pub