Pub

Em comunicado, a autarquia daquele concelho do interior algarvio, muito fustigado pelos grandes incêndios de 2003 e 2004, adianta que o protocolo de cooperação vai permitir envolver aquelas entidades também na beneficiação da rede viária agrícola e florestal.Assim, os subsídios atribuídos pela autarquia têm como objetivo a manutenção dos caminhos, aceiros e pontos de água que permitam a criação de zonas de descontinuidade florestal, importantes no combate aos incêndios.

Por outro lado, estas entidades deverão ajudar a assegurar as condições mínimas de manutenção dos “habitats” da fauna cinegética, proporcionando-lhes abrigo, alimentação e condições de criação.

Vão também contribuir para a segurança da circulação rodoviária na rede viária rural e florestal e integrar o Sistema Municipal de Proteção Civil, reportando à Proteção Civil Municipal as situações que considerem perigosas.

As entidades subsidiadas são a Associação de Caça e Pesca do Alferce (4 mil euros), o Clube de Caça e Pesca de Monchique (8.800 euros), a Associação de Caça e Pesca Os Monchiqueiros (11.600 euros) , o Clube de Caçadores de Marmelete (12 mil) , o Clube de Caça e Pesca de Torre da Guena (1000 euros) e o Clube de Caça e Pesca Moinho do Coreino (1.600 euros).
Lusa

Pub