Pub

Os militares da GNR de Faro formaram a equipa da APG/GNR, em setembro de 2012, para participar no campeonato ibérico, na Galiza, e agora estão a tentar angariar patrocínios para representar as forças de segurança de Portugal no Mundial da Bélgica, frente a equipas de países como o Brasil, o Qatar, a Líbia, o Kuwait, os Estados Unidos ou a África do Sul.“Tencionamos estar outra vez no campeonato ibérico, em setembro, na Corunha (Espanha), e depois participar no Campeonato do Mundo, na Bélgica, em novembro, com 80 equipas de vários países”, disse a fonte à Agência Lusa.O capitão Abel Adriano, que é também “capitão” da equipa da APG/GNR de Faro, frisou que, “até agora, e fruto da visibilidade que a equipa tem tido”, já foi possível conseguir um patrocínio de uma seguradora, mas espera poder contar com o apoio de outras empresas que queiram patrocinar a equipa.O capitão da GNR destacou, por exemplo, a visibilidade que a equipa conseguiu ter no domingo, quando “jogou pela primeira vez futebol de 11”, contra uma equipa dos amigos do antigo futebolista internacional inglês Allan Shearer, num evento de solidariedade para ajudar militares que estão com dificuldades financeiras por estarem doentes ou por terem filhos com problemas de saúde.O jogo de solidariedade foi disputado no estádio municipal de Almancil, concelho de Loulé, e contou com o envolvimento da comunidade inglesa do Algarve, que não quis perder a oportunidade de ver Allan Shearer e outros antigos futebolistas em campo, mediante uma contribuição solidária livre, paga à entrada e cujo valor ficou ao critério de cada um dos cerca de 800 espetadores presentes nas bancadas.

“Tivemos um apoio muito significativo dos Rotary Club de Albufeira e Loulé na divulgação da iniciativa, que juntou antigos jogadores e figuras públicas para a causa solidária”, sublinhou, revelando que foram angariados no dia do jogo 4.500 euros e está aberta até dia 02 de agosto uma conta solidária numa instituição bancária para receber contributos financeiros de quem quiser ajudar os militares em dificuldade.

Em causa estão duas militares da GNR com cancro, dois filhos de militares que têm paralisia cerebral, o filho de outro elemento da GNR com surdez e outro guarda que ficou paraplégico num acidente de viação, dias antes de entrar para o curso de sargentos da GNR, precisou a mesma fonte.

“A conta bancária está aberta para receber donativos até sexta-feira e, após essa data, os donativos serão distribuídos pelos destinatários desta iniciativa solidária”, referiu ainda o capitão Abel Adriano.

Lusa

Pub