Pub

O túmulo pré-histórico foi encontrado nas escavações arqueológicas realizadas em 2007 e 2008 que, segundo a autarquia, “revelaram um monumento singular de elevado valor patrimonial e histórico com cinco mil anos, constituído por câmara funerária (onde se identificaram os restos ósseos dos antepassados e as oferendas votivas que os acompanhavam na última “viagem”) a que se acedia por um longo corredor”.

O monumento megalítico está “orientado a nascente, virado para o horizonte onde nascem os astros (o sol, a lua e as estrelas)” e “revela a celebração de uma ordem cósmica que regula os ciclos de nascimento, morte e renascimento da natureza e do próprio homem”.

É neste cenário que a autarquia vai promover, na noite do solstício de verão, no dia 21 de junho, pelas 21:30 horas, “O Espectáculo – Uma Ópera Grelhada”, idealizado pelo pintor Fernando Pinheiro, em colaboração com o músico e compositor Zé Eduardo.

“É o convite de um pintor a um músico para pôr uma exposição a falar; e é também a história de cinco personagens: tendo como som de fundo o canto dos Passarinhos, um Pintor, uma Japonesa, um Músico, uma Voz e um Técnico de Som, que procuram dialogar, com a ajuda de duas lanternas, sentados nos destroços de um helicóptero à entrada de um Túmulo”, pode ler-se na sinopse do espetáculo.

O espetáculo tem entrada gratuita, mas lotação limitada, com os espetadores a concentrarem-se às 21:00 horas na Ermida de Santa Rita, de onde farão depois o trajeto a pé até ao túmulo megalítico.

Lusa

Pub