Breves
Inicio | Economia | Turismo | Estagiários criam pacotes turísticos para a época baixa no sotavento algarvio

Estagiários criam pacotes turísticos para a época baixa no sotavento algarvio

Baixo_guadianaDoze estagiários vão viver durante um ano num aldeamento turístico junto à praia do Barril, na Ria Formosa, Tavira, para desenvolverem pacotes turísticos orientados para a época baixa, disse à Lusa o coordenador do projeto Barril, António Covas.

Durante os doze meses da iniciativa, que arrancou no final de setembro, a sua missão será a de apresentar soluções para reduzir a sazonalidade na zona de Tavira – muito procurada no verão, mas cuja ocupação desce a pique na época baixa -, criando as condições para se aglomerarem em microempresas.

Em declarações à Lusa, António Covas, da Faculdade de Economia da Universidade do Algarve, salientou que o projeto visa desenvolver sobretudo o turismo sénior e acessível (para pessoas com mobilidade reduzida), um nicho de mercado que considera estar ainda pouco desenvolvido na região.

Uma das ideias da equipa é reconverter instalações que eram usadas para arrumação de armações de pesca do atum numa estação náutica, na Praia do Barril, que funcionaria como um complexo de pequenas empresas dedicadas ao mergulho adaptado.

Os jovens, que já estão a viver próximo da comunidade piscatória de Santa Luzia, são na sua maioria recém-licenciados ou mestrandos da Universidade do Algarve, mas também de outras academias, que estão desempregados e se encontram inscritos nos centros de emprego da região, para poderem beneficiar de uma bolsa.

“Eles podem construir pequenos negócios já durante estes doze meses, mas a ideia é que funcionem como um estágio, como ano experimental para eles ensaiarem esses pequenos negócios”, explicou o professor, sublinhando que a ideia é converter os estagiários em empreendedores.

Outras das ideias da equipa é a criação de uma loja que promova a dieta mediterrânica, na sequência da candidatura da Câmara de Tavira à UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) para que a dieta seja classificada como Património Mundial da Humanidade.

O desenvolvimento de uma rede de visitação para os públicos escolares e a criação de um núcleo museológico são outros dos produtos que estão a ser estudados.

Os jovens que participam no projeto – que termina em setembro de 2014 -, são de diferentes formações, desde Gestão de Empresas a Biologia, Arquitetura, Engenharia Civil ou Artes Visuais.

A metodologia do projeto é inspirada na experiência desenvolvida em Querença, aldeia do concelho de Loulé onde esteve também um grupo residente, durante nove meses, entre 2011 e 2012, para dinamizar a zona.

O projeto Barril é promovido pelo empreendimento turístico Grupo Pedras, pela Câmara de Tavira, pela associação Almargem, pela associação Raiz, pela Agência Portuguesa do Ambiente, pelo Instituto de Conservação da Natureza e Florestas e pela Universidade do Algarve, em parceria com o Instituto de Emprego e Formação Profissional.

Verifique também

Algarve escolhido como melhor destino de golfe do Mundo para 2020

A Associação Internacional de Operadores de Turismo de Golfe (IAGTO) escolheu o Algarve como “melhor …