Pub

Reunião de trabalho no âmbito da Eurocidade do Guadiana
Reunião de trabalho no âmbito da Eurocidade do Guadiana

Os três municípios da Eurocidade do Guadiana estão a planear uma oferta partilhada de cuidados de saúde entre Portugal e Espanha, permitindo aos utentes o acesso a mais especialidades e evitando deslocações às capitais de distrito.

Em comunicado, a Câmara de Vila Real de Santo António (VRSA) refere que está a ser estudada a possibilidade de os prestadores de serviços de saúde alargarem os seus convénios às populações raianas dos dois lados da fronteira.

Segundo Luís Gomes, presidente da Câmara de VRSA, que em conjunto com Castro Marim e Ayamonte, em Espanha, forma a Eurocidade do Guadiana, os três municípios englobam uma população superior a 50 mil habitantes.

Para o autarca, esta dimensão conjunta “permite aos prestadores de saúde obterem economias de escala através da oferta integrada de serviços médicos, proporcionado mais opções de escolha às populações”.

Além da área da saúde, a educação, o turismo e os transportes são outras áreas prioritárias no âmbito das atividades de cooperação fronteiriça previstas para 2014 e que deverão concretizar-se através de candidaturas para a atribuição de verbas.

A dragagem e navegabilidade do Guadiana é também uma prioridade, tendo os municípios acordado submeter uma proposta à Rede Ibérica de Entidades Transfronteiriças para que o tema seja discutido na próxima Cimeira Ibérica.

A Eurocidade do Guadiana foi criada em janeiro de 2013 pelos municípios de Ayamonte e Vila Real de Santo António, mas em maio foi alargada com a entrada da Câmara de Castro Marim.

A partilha de equipamentos, a criação de uma marca turística conjunta e a realização de eventos comuns em ambos os lados da fronteira são os seus objetivos principais.

Pub