Pub

Festival_scianemaA exploração de petróleo e o impacto negativo da pesca industrial são dois dos temas que vão estar em foco na primeira edição do Scianema, festival de cinema sobre oceanos, que arranca na quinta-feira em Faro.

Durante cinco dias, vão ser exibidos 16 documentários dedicados aos oceanos, com entrada livre, estando também prevista a realização de debates e de atividades de educação ambiental com o objetivo de consciencializar o público para a proteção dos oceanos.

Em comunicado, a organização do festival, da responsabilidade da Associação de Ciências Marinhas e Cooperação (Sciaena), adianta que a mostra apresenta duas estreias no Algarve: os documentários “Sandgrains”, filmado em Cabo Verde e que aborda o problema da pesca industrial, e “The Lubejob”, que versa sobre a exploração de petróleo.

Outros dos temas abordados neste ciclo de cinema temático, cuja entrada é livre, são, por exemplo, a Política Comum das Pescas, no documentário “The end of the line”, a questão dos animais marinhos em cativeiro, no filme “The Cove”, a poluição marinha, e o problema dos plásticos nos oceanos.

Os documentários vão ser exibidos em vários locais da capital algarvia: na Universidade do Algarve (UAlg), no Instituto Português de Desposto e Juventude (IPDJ) de Faro, na Escola Básica da Praia de Faro, na Escola Secundária Pinheiro e Rosa e no Centro Náutico da Praia de Faro.

As sessões são temáticas e incluem debates após a exibição dos filmes, facilitando a comunicação científica sobre o mundo marinho e promovendo a discussão aberta entre investigadores, estudantes, cineastas e outros interessados, refere a organização.

Além dos filmes e debates, a Sciaena, em parceria com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), vai dinamizar atividades dirigidas a crianças e famílias para incentivá-las a terem um papel ativo na conservação dos oceanos, em particular quanto ao lixo marinho.

De acordo com Gonçalo Carvalho, membro daquela associação, o festival pretende “mostrar em Portugal uma seleção de documentários dedicados aos oceanos, com o objetivo de encorajar, inspirar, consciencializar e promover o seu livre acesso, não só a especialistas, mas também ao público em geral”.

A primeira edição deste evento conta com a parceria da Universidade do Algarve, do Instituto Português de Desporto e Juventude, do Cineclube de Faro, da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), da Plataforma Algarve Livre de Petróleo e da Erasmus Social Network.

Pub