Pub

Para além dos institutos religiosos, masculinos e femininos, presentes no Algarve, estão também representados os movimentos que, na Igreja algarvia, integram expressões de vida consagrada, no caso, o Movimento dos Focolares.

Promovida em plena 48ª Semana de Oração pelas Vocações, sob o tema “Propor as vocações na Igreja local”, a iniciativa tem lugar na capela do Paço Episcopal de Faro e conta com a presença da totalidade dos institutos femininos presentes no Algarve, constituída pelas Carmelitas Descalças, Carmelitas Missionárias, Congregação da Divina Providência e Sagrada Família, Dominicanas de Santa Catarina de Sena, Filhas de Maria Auxiliadora (salesianas), Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição, do Instituto das Franciscanas Missionárias de Maria, Instituto das Irmãs de Santa Doroteia, Instituto Missionário Filhas de S. Paulo (paulinas), Instituto das Religiosas do Sagrado Coração de Maria Missionárias da Caridade (Madre Teresa de Calcutá) e Missionárias Reparadoras do Sagrado Coração de Jesus e da Sociedade das Filhas do Coração de Maria.

Relativamente aos institutos masculinos apenas se fez representar a Companhia de Jesus (jesuítas) e a Ordem dos Frades Menores (franciscanos) das seis congregações presentes no Algarve.

Para além do já referido Movimento dos Focolares, está também presente o Instituto Secular das Cooperadoras da Família e o Seminário de São José da diocese algarvia.

Numa alusão ao tema da semana, o padre Pedro Manuel, responsável pelo Secretariado Diocesano da Pastoral Vocacional (SDPV), explicou na abertura da exposição a realização da mesma. “Pensámos que uma maneira de propor e de apresentar as vocações era tornar público todos os carismas que existem na nossa diocese”, afirmou.

Já na vigília de oração na véspera de abertura da semana, o sacerdote tinha apelado à necessidade de se descobrir o “carinho e cuidado” que as vocações devem ter no contexto da vida da Igreja diocesana e das paróquias algarvias, apesar de reconhecer que esse caminho se tem vindo a implementar “desde há muitos anos”. “Não gostaria que esta exposição fosse apenas dirigida às paróquias da cidade de Faro, mas visitada pelo maior número de paróquias”, pediu o padre Pedro Manuel, considerando ser “preciso que cada Igreja local se torne, cada vez mais sensível e atenta à Pastoral Vocacional, educando a nível familiar, paroquial e associativo, sobretudo os adolescentes e os jovens para cultivarem uma amizade genuína com o Senhor”.

No âmbito desta semana, o SDPV promove ainda uma outra vigília de oração na véspera do seu encerramento, no próximo domingo. A celebração terá lugar na igreja da Mexilhoeira Grande, pelas 21.30h.

A exposição, cuja entrada é gratuita, está patente ao público de segunda a sexta-feira, até ao próximo dia 31 deste mês, das 18 às 20h. A mesma poderá ainda ser visitada ao fim de semana mediante requisição prévia.

Samuel Mendonça
Pub