Pub

Isabel_lopesFaleceu na última segunda-feira no Hospital de Faro, vítima de doença prolongada, Isabel Jesus Lopes, de 69 anos, religiosa do Instituto Secular das Cooperadoras da Família que trabalhou nos últimos 15 anos no Algarve.

A consagrada, agora falecida, era natural da freguesia de Alcaravela, no concelho do Sardoal, distrito de Santarém. Durante o tempo em que esteve no Algarve serviu o Paço Episcopal de Faro, concretamente o anterior e o atual bispos do Algarve, respetivamente D. Manuel Madureira Dias e D. Manuel Quintas, e demais membros da comunidade ali residente.

Antes tinha trabalhado em Lisboa, na Nunciatura Apostólica, e em Roma, ao serviço do ex-Núncio Apostólico em Portugal, o cardeal Maximilien de Fürstenberg.

Na segunda-feira, o bispo do Algarve lamentou a morte daquela cooperadora, consagrada há 49 anos, e manifestou o reconhecimento da Igreja algarvia pelo seu serviço. “Temos um dever de gratidão para com ela, sobretudo a comunidade do Paço que ela serviu, sempre com muita alegria, dedicação e generosidade, ao longo dos últimos quinze anos”, escreveu D. Manuel Quintas num email enviado ao clero algarvio, recomendando a falecida à sua oração e tendo presente os seus familiares e as Cooperadoras da Família.

No mesmo dia à noite, o prelado presidiu à eucaristia exequial na capela do Instituto Secular das Cooperadoras da Família em Faro que foi concelebrada por vários sacerdotes da Igreja algarvia.

O corpo de Isabel Lopes, que esteve em câmara ardente em Faro naquela capela, seguiu ontem para a sua terra natal onde foi sepultada por desejo da sua família, após a realização do funeral.

Pub