Pub

Con_firmino_ferro1Faleceu esta madrugada o cónego Firmino Ferro, vigário geral da Diocese do Algarve.

O sacerdote, de 72 anos, faleceu no Paço Episcopal de Faro, onde residia.

Natural de Lisboa, onde nasceu a 7 de novembro de 1943, embora oriundo de Tavira, o cónego Firmino Dinis Ferro foi ordenado sacerdote no dia 27 de julho de 1969 na Sé de Faro pelo bispo do Algarve da altura, D. Júlio Tavares Rebimbas.

Tendo sido também prefeito do Seminário de Faro durante dois anos, após a ordenação foi pároco coadjutor de Silves, de setembro de 1969 a outubro de 1973.

Em 1973 tomou posse como pároco de Ferragudo, função que desempenhou durante um ano, tendo sido depois nomeado pároco de Monchique e Alferce por D. Florentino de Andrade e Silva, bispo do Algarve de então, paróquias onde esteve 15 anos, de 1974 a 1989.

Em 1989, o bispo do Algarve da altura, D. Manuel Madureira Dias, nomeou-o pároco de Silves, cargo que assumiu durante 16 anos, até ser nomeado vigário geral da Diocese do Algarve em março de 2005 pelo atual bispo da diocese, D. Manuel Quintas.

Nomeado pelo bispo diocesano, o sacerdote substituiu em setembro de 2011 o padre Júlio Tropa Mendes como pároco de Estoi e em fevereiro de 2012 como pároco de Santa Bárbara de Nexe.

A 19 de junho de 2013 foi nomeado cónego do Cabido da Sé de Faro, do qual era arcediago e tesoureiro, tendo tomado posse no dia 19 de julho daquele ano.

Em 2014, o cónego Firmino Ferro assumiu o cargo de administrador paroquial da paróquia de Quelfes, função que desempenhou até agosto do ano passado.

Para além destes cargos, o cónego Firmino Ferro foi também membro do Conselho Presbiteral e do Colégio de Consultores, entre outros serviços.

O sacerdote sofria de miastenia, doença neuromuscular que lhe foi diagnosticada há cerca de seis meses e que lhe causava fraqueza e fadiga anormalmente rápida dos músculos da deglutição e da respiração.

O corpo do sacerdote estará hoje, a partir das 16h, em câmara ardente na Sé de Faro, sendo celebrada pelas 19h uma missa presidida pelo bispo do Algarve. Amanhã, pelas 15h, será realizado o funeral, com a missa exequial também presidida por D. Manuel Quintas. Dali, o féretro seguirá para o Cemitério de Esperança, em Faro, sendo o corpo do sacerdote sepultado no talhão do clero.

Pub