Pub

© Samuel Mendonça
© Samuel Mendonça

Faleceu o padre António Rodrigues Alves, de 87 anos, que foi pároco de Raposeira, Sagres e Vila do Bispo durante 12 anos.

O sacerdote, da Congregação dos Missionários Filhos do Imaculado Coração de Maria (claretianos), foi prior daquelas comunidades paroquiais do barlavento algarvio de setembro de 1995 até setembro de 2007, altura em que foi substituído pelo padre Joel Teixeira.

O padre António Rodrigues Alves faleceu ontem por volta das 13.30h, na Casa de Saúde da Idanha das Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus, em Belas, concelho de Sintra, onde estava internado desde novembro de 2012, após um AVC que o acometeu e o deixou muito debilitado.

Quando em 2007 deixou o Algarve, o bispo do Algarve destacou a sua “presença, dedicação, generosidade” e o seu “verdadeiro espírito missionário”. “Chegou mesmo ao limite da sua doação e entrega. Por razões de idade e, particularmente, por razões de saúde, concluímos que não é possível continuar à frente destas paróquias”, explicava na altura D. Manuel Quintas.

De entre outros marcos que assinalam o trabalho pastoral do sacerdote nas terras do Infante, destaque para a construção da igreja de Sagres e para o restauro da igreja da Raposeira.

Quando saiu do Algarve, o padre António Rodrigues Alves foi colaborar com o pároco de Agualva (Cacém), comunidade onde chegou a ser prior por duas vezes.

O corpo do sacerdote está em câmara ardente na Casa de Saúde da Idanha, onde será realizado hoje o funeral, pelas 14.30h, presidido pelo bispo do Algarve. O corpo do sacerdote será depois sepultado no cemitério de Belas, sendo daqui algum tempo trasladado para o jazigo da congregação claretiana em Benfica.

Natural da freguesia de Pena Lobo, concelho Sabugal (Guarda), onde nasceu a 16 de novembro de 1926, o sacerdote foi ordenado a 29 de abril de 1951.

Pub