Pub

Recorde-se que a escritura destas 22 frações foi recentemente celebrada entre a Câmara Municipal de Lagos e a empresa que construiu o complexo habitacional. “Foram, igualmente, até ao final do mês passado, concluídas todas as etapas legais deste processo, com a seleção das famílias arrendatárias e aprovação do valor das rendas, calculado com base nos valores de alienação firmados com a firma construtora, o qual será posteriormente ajustado através da aplicação da taxa de esforço determinada em função dos rendimentos dos agregados familiares”, explica a autarquia.

As famílias que receberam as chaves dos fogos que lhes foram atribuídos terão até ao final deste mês para tratar das formalidades contratuais respeitantes às ligações da água, luz e gás, bem como para proceder à mudança, razão pela qual a primeira renda só produzirá efeitos a partir de 1 de agosto.

A Câmara explica ainda que “o concurso de 60 fogos a custos controlados no Rossio das Eiras, na freguesia de Odiáxere, previa que 22 fogos ficassem afetos à modalidade de arrendamento apoiado e os restantes 38 fossem para alienação (venda direta pela Edifer)”. “No que diz respeito aos 38 fogos para venda, também já começaram a ser realizadas as respetivas escrituras, esperando-se que nos próximos dois ou três meses todos os processos bancários e contratuais fiquem concluídos de modo a que as famílias compradoras dos fogos os possam também habitar”, acrescenta a edilidade.

No mesmo dia foi igualmente apresentado o projeto do futuro edifício da sede da Junta de Freguesia local e realizada também a a bênção da nova capela do Cemitério de Odiáxere.

Pub