Pub

Os voluntários recolheram 200 toneladas de entulho, 33 toneladas de resíduos urbanos, 16 toneladas de monos e 4,5 toneladas de recicláveis e verdes.

Ao início da manhã de ontem, o autarca estimava que a acção de limpeza, denominada “Faro vai ficar mais limpo”, iria resultar numa recolha de cerca 10 a 15 toneladas de lixo, mas no fim da iniciativa autárquica o balanço ultrapassou as estimativas.

Macário Correia elogiou a comunidade cigana do Cerro do Bruxo (junto à Estrada de S. Brás de Alportel), por ter recolhido 20 toneladas de lixo que encheu quatro camiões.

A iniciativa para limpar o concelho de Faro, numa dezena de locais mais problemáticos resultou ainda na recolha de duas toneladas de papel e plástico (material reciclável) e 2,5 toneladas de verdes, como árvores, ramos, entre outros.

Macário Correria acredita que iniciativas de limpezas das cidades são precisas para que a educação ambiental e o civismo seja mais apurado: "Se ninguém atirar para o chão as coisas ficam limpas", declarou.

O núcleo urbano da ilha da Culatra, a linha de caminho de ferro junto ao Teatro Municipal de Faro, o trajecto para a praia de Faro junto ao Aeroporto de Faro, o caminho do Ludo junto à Ria Formosa, o Mercado de Estói, ou o antigo aviário, em Braciais, são alguns dos pontos problemáticos de Faro que foram ontem alvo de uma acção de limpeza que a autarquia quer repetir.

Pub