Pub

Em declarações à Lusa, fonte das Relações Públicas do Hospital Central de Faro explicou que a vítima tem queimaduras em cerca de 60 por cento do corpo e poderá ter que ser transferido para uma unidade hospitalar em Lisboa.

"A vítima está na sala de emergência a ser estabilizada e poderá ter que ser transferida", referiu.

O homem com mais de 50 anos ficou queimado na sequência de uma explosão, seguida de incêndio, numa espingardaria localizada na zona de Santa Margarida, Tavira (Algarve), registada cerca das 16:00.

Em declarações à Lusa, fonte da GNR explicou que o ferido é o proprietário da espingardaria "Rogério e Filha", onde se deu esta tarde a explosão.

A causa da explosão ainda é desconhecida mas poderá estar relacionada com pólvora que estaria na espingardaria, acrescentou o comandante dos Bombeiros Municipais, referindo que no local esteve uma brigada de Minas e Armadilhas da GNR e elementos da Polícia Judiciária para “criarem condições de segurança na área envolvente”.

O incêndio que deflagrou depois da explosão foi controlado em alguns minutos e por isso a espingardaria ficou pouco danificada, acrescentou a mesma fonte dos bombeiros.

No local estiveram nove elementos da corporação de Bombeiros Municipais, com três viaturas, e uma equipa da Protecção Civil para dar apoio.

Lusa

Pub