Pub

Exposicao_festa_mae_soberana

“A Força do Andor” é uma exposição de arte contemporânea, que aborda a Festa em honra da Mãe Soberana (N. Sra. da Piedade) de Loulé. A mostra de trabalhos das artistas Verónica Castro e Helena Inverno estará patente ao público no Convento de Santo António, em Loulé, até ao dia 30 de abril.

A exposição é dedicada às relações entre arte e antropologia e, entre imagem e som, enquanto produz conhecimento artístico e antropológico.

Contempla quatro obras (instalações multimédia), que abordam noções e perceções de tempo no enquadramento da celebração anual da Mãe Soberana em Loulé: Afinação, A Força da Memória e A Força do Andor e Contigo.

A perceção do tempo, sobretudo dos homens do andor, é o motivo central da mostra, que descreve a força intangível, que os transporta à emoção intensa e às lágrimas.

Este trabalho de Verónica Castro (antropóloga visual e cineasta mexicana) e Helena Inverno (cineasta alentejana), segundo relata João Romero Chagas Aleixo, historiador e investigador de tudo o que diz respeito à Mãe Soberana, «teve início em janeiro de 2013, altura em que as duas artistas e investigadoras chegam ao Algarve, depois de já terem ouvido, em 2011, relatos da festa em honra da Mãe Soberana, feitos por um fotógrafo louletano».

Encantadas com a tradição, com a beleza da imagem e com as gentes de Loulé, pesquisaram, realizaram entrevistas e filmaram, de modo a poderem entender, sob o ponto de vista antropológico, esta importante tradição do Algarve. Compreendê-la, não somente como uma manifestação cultual, mas como uma vivência que revela o carácter das gentes e a sua forma de ser, aliando ciência e arte, na criação de um trabalho documental único.

Compreenderam desde logo a existência de um facto curioso: «Muitos dos participantes comentaram que perdem o sentido do tempo e memória ao subirem o ermo no regresso da imagem ao seu santuário», contam as artistas e investigadoras e acrescentam: «Esta constatação levou-nos a abordar a construção e perceção do tempo durante a viagem ritualista no grupo de participantes que, literalmente, carrega parte do peso deste ritual histórico nos seus ombros, os Homens do Andor».

A investigação em torno destas questões fê-las compreender a relação existente entre esta manifestação religiosa e as que se vivem na Andaluzia, já que durante o século XIX, Loulé acolheu várias centenas de imigrantes provenientes desta região espanhola, segundo João Romero Chagas Aleixo «na sua esmagadora maioria naturais de Villanueva de los Castillejos (região do Andévalo, província de Huelva), que vieram para Loulé trabalhar», acabando por ali residir, constituir família e deixar, ao integrarem-se na comunidade, algumas marcas da sua própria cultura.

No caso da Romaria em honra da Mãe Soberana, essas marcas são visíveis, como identifica João Romero Chagas Aleixo: «O modo elegante e artístico como a Senhora é passeada, ao som das marchas processionais executadas no momento. Os “Vivas!” gritados à passagem da Imagem», entre muitos outros: «a figura do Tocha, a farda de trabalho dos Homens do Andor, todo um léxico próprio, composto por um conjunto de modismos, tipismos, expressões e termos técnicos», somente conhecido e falado pelos mesmos Homens do Andor.

Verónica Castro e Helena Inverno, que recolheram imagens para a produção de um documentário sobre esta festa, voltaram a Loulé na primavera de 2014, acabando por, com o apoio da Câmara Municipal desta localidade, realizar esta exposição de arte contemporânea.

Na mesma mostra poderão ver-se, ainda, trabalhos dos alunos dos 3.º e 4.º anos do 1.º ciclo da Escola EB 1 Mãe Soberana, produto de um desafio do Museu Municipal.

Recordamos, igualmente, que estas iniciativas se inserem no trabalho que o Município de Loulé, através do seu Museu Municipal e a Paróquia de São Sebastião estão a desenvolver para inscrever no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial a mais importante manifestação religiosa a Sul do Tejo: a Mãe Soberana.

Para visitar de terça a sexta-feira, entre as 11h00 e as 19h00 e aos sábados, das 10h00 às 16h30.

Outras informações: contactar Helena Inverno – helena@volantenow.com.

Pub