Pub

O Festival Al’Buhera foi oficialmente apresentado na passada 6ª feira. A apresentação decorreu na Galeria Pintor Samora Barros, local que acolhe até dia 27 de Julho, a Exposição Al’Buhera que mostra trabalhos de alguns dos artesãos que marcarão presença no Festival. A Exposição pode ser visitada na referida Galeria, situada no Largo Eng. Duarte Pacheco, de 2ª a Sábado, das 17h às 23h.

Quanto ao Festival, que decorre entre os dias 21 e 25 de Julho, este ano está prevista a participação de 65 artesãos, um pouco por todo o Centro de Albufeira, com destaque para o Largo Eng. Duarte Pacheco, Av. 25 de Abril e Praça dos Pescadores. Uma oportunidade para testemunhar o valor das artes locais, e adquirir peças únicas de grande valor cultural.

Em termos de cartaz musical, as ofertas são variadas e percorrem latitudes tão diversas como Portugal, África, Caraíbas e Espanha. Além dos já anunciados Macaco e Original Wailers, a organização divulgou ainda a actuação dos portugueses Deolinda, além do angolano Bonga. A fechar o Festival actuará a Banda Alhada, grupo de Albufeira que interpreta música tradicional de todo o país.

O Festival Al’Buhera tem vindo a afirmar-se como uma das grandes referências culturais do calendário do Albufeira Anima. Nos últimos anos, actuaram aqui artistas como Cesária Évora, Amália Hoje, Lura, Lilla Downs ou Natiruts.

Na apresentação do evento, Desidério Silva destacou que “apesar de termos efectuado um ajustamento em matéria de orçamento para a animação deste ano, tendo em conta o actual cenário que conhecemos, penso que conseguimos cumprir os principais objectivos deste evento. Temos 65 artesãos, quase todos de Albufeira que irão mostrar o seu trabalho, e temos um cartaz musical de enorme qualidade ao nível do que de melhor se faz”.

Pub