Pub

De novo com seis dias, ao contrário dos cinco de 2012, o festival vai contar com a atuação de Tony Carreira no sábado, dia 10, seguindo-se Carminho, Xutos & Pontapés, João Pedro Pais, a banda de tributo U2 UK e, a fechar, na quinta-feira, dia 15, o brasileiro Grupo Revelação.

“O Festival do Marisco tem sido a principal mola impulsionadora de Olhão e das suas potencialidades nesta área económica dos bivalves. Graças ao Festival do Marisco passámos a ter algum desenvolvimento turístico, exatamente porque as pessoas começaram a perceber que Olhão tinha coisas muito boas para dar”, afirmou à Lusa o presidente da Câmara Municipal de Olhão, Francisco Leal.

Para o autarca, o retorno justifica que a Câmara “invista no festival de maneira a que mantenha alta qualidade” e sublinha que este tem “tido uma alta rentabilidade”, sendo o ponto de partida para o nascimento das várias estruturas turísticas no concelho em anos recentes, como o hotel de cinco estrelas.

O orçamento para o evento deste ano mantém-se próximo dos 500 mil euros, à semelhança do ano passado, já que “os custos não são mais elevados pelo facto de fazer mais um dia”, fora o preço a pagar a mais um artista.

Francisco Leal mostra-se preocupado pelas recentes interdições à apanha de bivalves no Algarve em geral e em Olhão em particular, considerando que não faria sentido ter de se ir buscar marisco “a outro sítio para garantir o fornecimento do festival”, pelo que o autarca acredita que as limitações serão levantadas a tempo do evento.

“Este ano (…) vamos ter mexilhão que é aqui produzido na costa. Temos uma aquacultura cada vez mais intensa em ‘offshore’, há aqui mexilhão de boa e excelente qualidade e essa é uma das nossas apostas”, sublinhou o presidente da Câmara, que este ano abandona o cargo, depois de 20 anos à frente do Executivo municipal.

Francisco Leal diz ter “o maior orgulho em ter contribuído para que o Festival do Marisco desse uma volta muito significativa em termos de qualidade”, mas não se encara como um saudosista, o que quer dizer que, em 2014, voltará ao evento, “não como presidente da Câmara, mas como pessoa que gosta de marisco”.

Os bilhetes para o 28.º Festival do Marisco custam oito euros para adultos e três para crianças dos sete aos 12 anos, sendo a entrada grátis para mais novos.

Lusa

Pub