Inicio | Cultura | Festival FOMe traz 50 espetáculos a seis municípios do Algarve central

Festival FOMe traz 50 espetáculos a seis municípios do Algarve central

O Festival de Objetos e Marionetas e Outros Comeres (FOMe) reforçou a sua programação e vai levar meia centena de espetáculos a distintos espaços de seis municípios do Algarve Central, entre 13 e 28 de setembro, anunciou a organização.

A diretora artística do FOMe, Jeannine Trévidic, explicou à agência Lusa que a edição de 2019 do festival “alia teatro de marionetas à gastronomia” e a organização está, pelo segundo ano consecutivo, assegurada pela Companhia de Teatro do Algarve (ACTA), em conjunto com os municípios de Albufeira, Faro, Olhão, Loulé, São Brás de Alportel e Tavira.

“Este ano, em relação ao ano passado, temos mais espetáculos, no ano passado tínhamos 10 companhias, entre companhias portuguesas e estrangeiras, e este ano temos 18 companhias e 50 espetáculos, quando no ano passado tínhamos 38. Portanto, o festival aumentou em artistas e espetáculos”, afirmou Jeannine Trévidic.

A diretora acrescentou que o festival, que hoje foi apresentado publicamente, vai ainda contar com “mais cinco experiências gastronómicas” no âmbito do “conceito de ‘e Outros Comeres’, levando ao público “experiências gastronómicas a partir dos espetáculos”.

Vão também ser realizados duas oficinas, porque “é importante apostar na formação”, referiu ainda Jeannine Trévidic, sublinhando que o programa apresenta “um total de 57 eventos, entre espetáculos, ‘workshops’, experiências gastronómicas e uma exposição de marionetas”.

“Vamos trazer mais companhias internacionais, o que é bom para o público poder conhecer mais trabalhos de companhias que vêm de outros países, como a Alemanha, Reino Unido, Hungria, Brasil, Espanha, França, Países Baixos, Turquia e Itália”, enumerou.

Jeannine Trévidic explicou que há espetáculos com ponto de partida em “objetos, alimentos e utensílios de cozinha”, que servem de “metáforas para contar a história”, mas há também “experiências gastronómicas criadas com base nas produções artísticas”, surgidas de uma relação em que “o artista e chefe de cozinha trabalham em conjunto, inspirando-se no trabalho um do outro para apresentar um produto criativo”.

“Neste ano, isso traduz-se na exposição que vamos apresentar no Museu Municipal de Faro, que se chama ‘Ares de Mesa’, que começa a 05 de setembro, foi um desafio feito pelo FOMe ao artista Jorge Cerqueira, de Sintra, de construir e montar uma exposição de marionetas sobre o tema e o universo da gastronomia”, exemplificou.

Na abertura, a 13 de setembro, voltará a ser apresentado um espetáculo com marionetas de quatro a cinco metros de uma companhia alemã, chamado “Gigantes da Luz”, que apresenta no Largo do Carmo, em Faro, um “espetáculo poético de luz, música e interação com público”, no qual “as marionetas são de grane dimensão a vão ser manipuladas por cinco marionetistas ao mesmo tempo”, adiantou.

“Destaco também o espetáculo que se chama ‘Janet’, de HelenandJohn, para maiores de 16 anos, que vai ser apresentado em três locais – Albufeira [14 de setembro], Olhão [dia 20] e São Brás de Alportel [dia 27] – e que é realizado inteiramente a partir de utensílios de cozinha e cuja personagem principal é um bocado de massa de pão crua, cujas peripécias vão acompanhado até ela ir para forno”, disse ainda a diretora artística.

A presença da companhia Duda Paiva, “bastante conceituada e reconhecida no trabalho de cruzamento da dança com a manipulação de marionetas”, mas também do turco Cengiz Osek, que vai levar ao público “Garbage Monsters” e vai dar uma oficina sobre o teatro de sombras tradicional que faz, foram outros destaques da diretora artística do FOMe entre os 50 espetáculos que compõem a edição de 2019 do festival.

Verifique também

Livro de Patrícia Palma revela rede de bibliotecas religiosas que contribuiu para cultura escrita no século XVIII

A nova publicação da investigadora algarvia Patrícia de Jesus Palma vem desconstruir “a ideia feita …