Breves
Inicio | Cultura | Festival MED arranca quinta-feira em Loulé com a promessa de 75 horas de música

Festival MED arranca quinta-feira em Loulé com a promessa de 75 horas de música

A 14.ª edição do Festival MED arranca na quinta-feira em Loulé com a promessa de 75 horas de música ao vivo em nove palcos espalhados pela zona histórica da cidade.

O festival de músicas do mundo, que decorre até ao próximo domingo, vai receber ao todo 55 bandas, que totalizam 250 músicos de 20 nacionalidades, mas também momentos de poesia, dança, animação de rua e exposições.

Ana Moura, Celeste/Marisposa, Orchestre Poly-Rythmo de Cotonou, Rachid Taha, Akua Naru, Teté Alhinho, La Dame Blanche, Marta Ren, Daniel Kemish são os artistas que vão passar pelos palcos principais do festival na primeira noite, já na quinta-feira.

Para a noite de sexta-feira, estão confirmados os concertos de Rodrigo Leão, H.A.T, Boogat, BNegão, Canzoniere Grecanico Salentino, Lura, Throes+The Shine, Oquestrada e Hélder Moutinho.

Branko, Che Sudaka, Niyaz, Fanfare Ciocarlia, Delgres, Mayra Andrade, Bezegol, Fábia Rebordão e Medeiros/Lucas animam os palcos do Festival MED 2017 no sábado, a noite em que habitualmente se regista maior afluência.

Além dos palcos principais da Cerca, da Matriz e do Castelo, a programação do palco da Bica está a cargo da Casa da Cultura de Loulé, onde todas as noites começarão com poesia, enquanto no palco do Arco haverá espetáculos com o conceito “one-man show”.

O palco do Jardim estará dedicado à fusão da música com a dança do mundo, o Med Classic na Igreja Matriz da cidade, o palco MED Fado nos Claustros do Convento Espírito Santo e os palcos improváveis com canto alentejano, folclore e animação de rua.

Pelo recinto vão estar espalhadas mais de 100 bancas de artesanato de diferentes cantos do mundo, exposições, uma conferência sobre a importância dos meios de comunicação na divulgação da música e a gastronomia que todos os anos é outro ponto de atração do evento.

O último dia do festival é de entrada gratuita e, apesar de já não contar com programa de concertos, mantém o ambiente do festival com todas as áreas culturais, gastronómicas e de artesanato.

Desde 2016 que os visitantes podem consultar os horários dos espetáculos e até criar um programa personalizado através da aplicação para telemóveis “O meu med”.

Ao longo de 13 anos, já passou pelo Festival MED um total de 450 bandas, de 41 países.

Verifique também

Ornatos Violetas mostraram, em Faro, que ‘O Monstro’ ainda tem amigos

Milhares de fãs rumaram a Faro na sexta-feira, para assistir ao último concerto dos Ornatos …