Pub

As autoridades suspeitavam que na garagem de um prédio da Rua de São Luís pudesse estar uma vítima mortal, já que havia uma mulher ali residente que estava incontactável.

Segundo disse à Lusa o comandante da Força Operacional Conjunta (FOCON) dos Bombeiros de Faro a operação, que se estendeu por quase doze horas, foi interrompida à meia noite.

"Por ser uma zona residencial os trabalhos terminam à meia-noite e são retomados na quinta-feira de manhã", afirmou Aníbal Silveira.

A forte chuva que na quarta-feira de manhã se abateu sobre o Algarve e em especial sobre a capital algarvia causou inundações em várias ruas de Faro, alagando lojas, habitações e garagens.

No local estiveram elementos da FOCON, da PSP, dos serviços municipalizados e uma equipa de mergulhadores.

Lusa

Pub