Pub

As buscas domiciliárias foram executadas na cidade algarvia por militares da Investigação Criminal do destacamento territorial de Loulé da GNR, com apoio de elementos do destacamento de intervenção, na sequência de uma investigação que permitiu referenciar os dois suspeitos, segundo a fonte das Relações Públicas do Comando de Faro.

“As buscas tiveram por alvo a casa de dois indivíduos que estão relacionados com crimes de furtos no interior de residências, furto de veículos, no interior de veículos e recetação de artigos roubados”, afirmou à Lusa o tenente-coronel Azevedo Palhau.

A fonte da GNR precisou que, nas buscas realizadas, “foram apreendidos diversos artigos, entre os quais telemóveis, máquinas fotográficas, armas, munições, diversas facas, rebarbadoras, berbequins, peças de bijuteria, relógios e diversa documentação, como cartões do cidadão, cartas de condução, documentos de veículos e cartões bancários” de pessoas alvo dos crimes.

O material apreendido permitiu à GNR relacionar os detidos com, “no mínimo, nove situações diferentes, essencialmente furtos no interior de residências”, acrescentou.

Um dos detidos tem 31 anos e já estava referenciado por furto de veículo, furto em veículo e violência doméstica, enquanto o outro, de 36, estava referenciado por crimes de injúria e ameaça agravada a agente da autoridade, condução sob o efeito do álcool, recetação de artigos furtados e posse ilegal de arma, segundo a mesma fonte.

O responsável das Relações Públicas do Comando de Faro da GNR sublinhou ainda que entre o material apreendido estava uma carabina de 9 milímetros, “uma arma de caça grossa ilegal, da qual o detido não possuía qualquer documentação”.

Os dois homens vão ser presentes esta manhãao Tribunal de Loulé para primeiro interrogatório judicial e aplicação de eventuais medidas de coação.

Lusa

Pub