Pub

De acordo com a GNR, as águas “russas” (águas residuais) "estavam a ser despejadas de um tanque de retenção do lagar de azeite para uma linha de água, através de uma bomba submersível", provocando a contaminação dos recursos hídricos.

"A descarga estava a ser efetuada aproveitando o caudal elevado do meio aquífero, devido à intensidade da chuva nos últimos dias", sublinhou.

Os responsáveis do lagar de azeite, nas imediações da localidade de Santa Catarina da Fonte do Bispo, em Tavira, são, alegadamente, "reincidentes neste tipo de infração", e incorrem agora numa sanção mínima de 200 mil euros.

A operação desenvolvida pelo Núcleo de Proteção Ambiental da GNR de Tavira resultou também na apreensão do material utilizado para a transferência das águas residuais.

Lusa

Pub