Pub

Em declarações à Lusa, fonte oficial da GNR explicou que o "modus operandi" da burla é semelhante a outros casos registados no Verão no Algarve e se baseia em publicidade de aluguer de casas em sítios da Internet. Depois as pessoas pagam por transferência bancária e quando chegam ao local para pernoitar as "casas não existem".

Nas últimas horas, a GNR recebeu 11 queixas de burla de casas no Algarve. A GNR apela às pessoas para redobrarem os cuidados quando alugam pela Internet e para se certificarem da "idoneidade dos interlocutores".

"As pessoas devem desconfiar de imediato quando estão a falar por telefone com uma pessoa que tem um determinado nome e depois pedem para depositar o dinheiro na conta bancária de um titular com nome diferente", exemplificou o responsável da GNR, Vitor Calado.

As pessoas interessadas em alugar as moradias e apartamentos de Albufeira referem que o contacto telefónico está na Internet e que depois de acertarem o preço telefonicamente, procedem ao pagamento por transferência bancária.

A burla do aluguer das moradias e apartamentos para a Passagem de Ano em Albufeira foi feita quase toda na mesma rua de Albufeira, adiantou.

Pub