Pub

Adianta, ainda, que, “após este período, será aprovado e aplicado um regime de descontos e/ou taxas nestas vias que obedeça a critérios de aplicação e montante que estejam em conformidade com o disposto na legislação europeia”.

Relembre-se que este regime, do qual beneficiavam as populações e empresas locais com residência ou sede na área de influência destas autoestradas que passaram a ser portajadas, contempla a isenção do pagamento de taxas de portagens nas primeiras 10 viagens mensais efetuadas na respetiva autoestrada e no desconto de 15% no valor das taxas de portagem nas restantes viagens.

Segundo o ministro da Economia Álvaro Santos Pereira, o Governo “decidiu prolongar por mais três meses o regime de isenções (…) para dar tempo às negociações com a Comissão Europeia sobre o modelo de cobrança daquelas portagens”. O prazo vai, segundo o ministro, permitir “avançar com um novo modelo” ou “aperfeiçoar o modelo existente, que pode ser melhorado”.

Tendo em conta “as necessidades das regiões, vamos apresentar um modelo mais prático e pragmático para melhorar o próprio sistema”, realçou o governante.

Rúben Oliveira com Lusa
Pub