Pub

O reforço nacional permanente da GNR para o período de 01 de junho a 15 de setembro será de 480 efetivos (150 dos quais para o Algarve), sendo o reforço adicional não permanente – para atuação em eventos desportivos ou musicais de grande dimensão -, de 682 homens (224 para o Algarve).

"Não é atirando com mais 500 ou 600 elementos para o terreno que se resolvem os problemas", afirmou Miguel Macedo, sublinhando que o reforço hoje apresentado é o necessário e que o Ministério da Administração Interna (MAI) não tem vivido em "sobressalto orçamental".

O dispositivo para o verão de 2013 foi apresentado no auditório do Turismo do Algarve, em Faro, numa sessão presidida por Miguel Macedo, que contou igualmente com a presença dos diretores nacionais da PSP e do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), entre outras individualidades.

"As forças de segurança têm feito uma gestão adequada e é assim que vai continuar a ser", afirmou.

Miguel Macedo acrescentou ainda que, nos últimos dois anos, tem sido reforçado sistematicamente o dispositivo permanente das forças de segurança no Algarve, o que permite partir de patamares diferentes daqueles que se consideravam anteriormente.

"Não se trata aqui de vir a correr à pressa, no momento do verão, com um reforço de circunstância para o verão", sublinhou.

Durante a tarde, o ministro Miguel Macedo inaugurou ainda as instalações da força destacada da Unidade Especial de Polícia (UEP) no Algarve, situada nas imediações do Aeroporto Internacional de Faro, obra orçada em 1,2 milhões de euros.

Após a sessão em que foram adiantados os números do reforço policial, foi ainda apresentado o projeto "Algarve – Destino Seguro", que envolve o Comando de Faro da PSP, o Turismo do Algarve e a Universidade do Algarve (UAlg).

O programa prevê a realização de inquéritos aos turistas e à população residente, que serão depois validados pela UAlg, e o desenvolvimento de uma aplicação para "smartphones", pela Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) daquela universidade.

Lusa

Pub